Resenha | O lago místico, de Kristin Hannah

quinta-feira, 17 de novembro de 2022

 O quanto podemos nos perder dentro de uma relação e deixar de ser quem realmente somos? Isso e muitos outros assuntos são abordados ao longo da leitura de "o lago místico".

Kristin Hannah


Annie sempre dedicou a sua vida para seu marido e sua filha. Agora, vendo como sua menininha cresceu e está entrando em uma faculdade, ela percebe que será o momento apenas dela com seu marido.

Mas tudo desaba de uma hora para outra quando ele pede o divórcio. A traição, algo que Annie nunca imaginaria que pudesse acontecer em seu casamento, fez com que abalasse todas as suas estruturas, mas não perdesse a esperança de que ele voltaria para ela.


"Amar levava tempo e precisava de esforço." (pág. 20)

 

Apesar desse pensamento, ela decide voltar para Mystic, uma pequena comunidade onde cresceu e onde seu pai ainda mora. Lá será o momento perfeito para ela se reencontrar e até mesmo reviver histórias do passado que não foram concluídas como realmente deveriam.

Quando ela reencontra Nick, um velho amigo, que está lidando com a morte de sua esposa e cuidando de uma garotinha, ela sente que era ali que deveria estar. Vê que esse pequeno detalhe pode ajudá-la a curar o seu coração partido e que talvez o que ela desejou meses atrás não faça mais sentido.

Kristin Hannah tem o dom de fazer com que o nosso coração fique despedaçado junto com o de suas personagens.

É inevitável não se entregar completamente em suas obras e se apaixonar pela forma como apresenta todo o cenário, todos os dilemas e como a história vai acontecendo ao longo de cada capítulo.


"Como às vezes a vida arrasava com as boas intenções e não dava nenhuma segunda chance de dizer o que realmente importava." (pág. 74)

 

"O lago místico" foi um livro que me causou um misto de emoções. Logo no começo, quando Annie descobre sobre a traição e ela tenta fazer o possível para que seu casamento não seja fracassado, me deixou completamente desesperada para que ela percebesse que ela era maior que aquilo tudo; que ela não precisava disso. Isso é algo realmente difícil de aceitar, ainda mais com alguém que você conviveu nos últimos 20 anos.

Quando ela foi passar um tempo em Mystic, senti que não poderia ficar mais desesperada, mas comecei a ficar preocupada quando ela retomou o contato com um antigo amigo e descobriu como a vida dele havia mudado completamente nos últimos seis meses. O pior de tudo é que esse é um sofrimento que também era cabível à ela, afinal, a esposa de Nick era uma de suas amigas na época do colégio. Então essa descoberta foi outro choque para sua vida.

Já dá para imaginar como meu coração ficou completamente apertado por conta dessas duas descobertas de Annie, né? Porém, quando ela decide ajudar Nick a cuidar de sua filha, vi como a nossa personagem principal era mais forte do que aparentava ser. Ela encontrou nessa menininha a força que precisava para recuperar seu coração partido e até mesmo se descobrir.

A autora soube como trabalhar em cada capítulo o crescimento e a descoberta da personagem. Mostrou que a vida é feita de altos e baixos, e em muitos momentos precisamos lidar com situações complicadas e dar a volta por cima, mas que não podemos desistir na primeira tentativa. A vida é feita de escolhas e momentos, e precisamos realmente entender o que realmente desejamos para nós.


"Algumas dores não podiam ser mitigadas, alguns traumas não podiam ser superados." (pág. 102)

 

Além de tudo, Kristin Hannah trouxe em sua narrativa a perspectiva de cada personagens. Em alguns parágrafos conseguíamos entender um pouquinho sobre a visão do pai de Annie, da garotinha, de Nick... fazendo com que a trama ficasse ainda mais envolvente. E claro que não posso negar que em alguns pontos da história, meus olhos transbordaram, pois são inúmeras emoções em 368 páginas.

Apesar de ter amado essa história, preciso ressaltar dois pontos sobre a obra: o primeiro é sobre como a autora detalhou perfeitamente os sentimentos de Annie, porém, nos capítulos finais, achei que tudo foi acontecendo de uma maneira mais rápida. Queria que tivesse continuado com o mesmo ritmo do começo e descrevendo perfeitamente mais alguns pontos.


"Acho que a nossa vida é mapeada muito antes de sabermos o suficiente para fazermos as perguntas certas." (pág. 196)

 

E o segundo ponto é sobre o final aberto. Nunca sei dizer se gosto ou não de finais assim, pois acho que tudo depende de acordo com a história. E apesar de ter ficado aberto, a gente consegue entender perfeitamente o rumo que a vida de Annie tomou após suas decisões. Mas ainda assim, confesso que queria um pouco mais.

Em um contexto geral, "o lago místico" é uma leitura extremamente emocionante e que vai deixar o coração apertadinho do começo ao fim. Um livro que vai causar uma montanha-russa de emoções e vai ser difícil desapegar dos personagens após fechar o livro.


"O que é errado é não tentar fazer as coisas porque estamos com medo. Não podemos ficar nos escondendo das coisas que nos assustam." (pág. 226)

 

Esse livro pode conter gatilhos como: luto, depressão, suicídio, separação.


Você pode gostar também:


Kristin Hannah
Compre na AMAZON

Título original: On mystic lake
Escritora: Kristin Hannah
Editora: Novo Conceito
Páginas: 368
Ano: 2014
Gênero: drama familiar
Classificação: +15

SINOPSE
Esposa e mãe perfeita, Annie vê o seu mundo desabar de uma hora para outra quando é abandonada pelo marido. A fuga momentânea é para Mystic, a pequena comunidade onde ela cresceu e onde o seu pai ainda vive. Lá, Annie começa a se reerguer novamente, descobrindo o amor por si mesma, por um velho amigo solitário e por uma garotinha que acaba de perder a mãe.

Tudo está se encaixando na vida de Annie. Nick e Izzy se tornaram uma parte importante de seu processo de cura, e ela também se tornou essencial para a sobrevivência da relação entre pai e filha. Até que o seu ex-marido reaparece... e a tranquilidade rapidamente dá lugar ao desespero.

Postar um comentário