Resenha | É assim que começa, de Colleen Hoover

quarta-feira, 14 de dezembro de 2022

 Toda história tem um começo e em "é assim que começa" essa jornada precisava ser contada.

Colleen Hoover

RESENHA DO SEGUNDO LIVRO SEM SPOILER


É difícil começar uma resenha de uma obra que me conquistou imensamente e principalmente por se tratar de uma continuação de um dos livros mais hypados dos últimos tempos.

Desde quando li "é assim que acaba", em 2018, fiquei totalmente envolvida e encantada com a história criada pela Colleen Hoover. Encantada por conta de sua escrita e não por conta dos acontecimentos de partirem o coração. Além disso, acredito que é uma obra extremamente necessária para alertar inúmeras mulheres sobre a violência doméstica e os relacionamentos abusivos.

O final do primeiro livro foi algo que deixou meu coração quentinho. Até o momento eu não via necessidade de haver uma continuação e confesso que quando soube do lançamento de "é assim que começa", fiquei um pouco receosa de dar uma chance e acabar me decepcionando, mas isso sumiu no instante que comecei a leitura.

"Minha escolha me fez perceber que, às vezes, as decisões mais difíceis que a pessoa toma costumam levar aos melhores resultados." (pág. 20)


Após tudo o que aconteceu na primeira obra, Colleen Hoover começa essa segunda exatamente do ponto onde a primeira foi encerrada, deixando o leitor totalmente imerso com Atlas e Lily, e suas jornadas. Como fiz a releitura de "é assim que acaba", emendar nessa obra foi uma das minhas melhores decisões.

Atlas é um dos personagens mais importantes das histórias, principalmente da vida de Lily. Ele passou por momentos delicados, difíceis e só encontrou esperança e força junto com ela. Lily foi a única pessoa que sempre o enxergou além, mas devido aos acontecimentos do destino, cada um seguiu um caminho diferente.

"Posso não ser perfeita, mas não merece temer pela própria vida sempre que cometo um erro." (pág. 115)

Colleen Hoover

Quando há esse reencontro, confesso que meu coração quase explodiu de alegria, pois Atlas foi o primeiro amor de Lily e sempre foi maravilhoso com ela. Depois de todo sofrimento, angústia e dor que ela passou em sua vida, Lily precisava desse reencontro para mostrar que sempre existe aquela luz no fim do túnel, sabe? Que mesmo em dias chuvosos, há esperança.

Então em "é assim que começa" nós vamos acompanhar essa jornada de reencontro e descobertas. Vamos ficar extremamente apaixonados por tudo o que a CoHo apresentou em cada capítulo, mas também trará aquela apreensão de que algo negativo irá acontecer, afinal, conhecendo tudo que lemos na primeira obra da duologia, precisamos estar sempre preparados para o pior.

Além disso, a autora também trouxe novos personagens e isso deixou a trama ainda mais envolvente. Cada um teve a sua importância e a sua trajetória, e acredito que ela soube como explorar perfeitamente cada pedacinho desse livro.

"Toda pessoa que já deixou um cônjuge manipulador e abusivo e conseguiu se manter longe dele merece uma medalha. Uma estátua. Um filme de super-herói." (pág. 119)


Atlas e Lily, sem dúvidas, são dois personagens que mereciam essa história, que mereciam completar suas jornadas e encontrarem o pote de arco-íris após toda tempestade enfrentada desde a infância. Então ver a narrativa na perspectiva de ambos os personagens, fez meu coração palpitar de tanta alegria!

Então finalizo essa resenha (que ficou mais como um relato de amor) dizendo que eu realmente não sabia que precisava desse livro até lê-lo. "É assim que começa" é uma obra necessária, que vai te causar um misto de emoções, entre angústia e a raiva, mas que também irá te proporcionar um quentinho no coração, algumas lágrimas e muito, muito amor.

Um livro sobre amor, sobre esperança, sobre superar traumas do passado, sobre recomeçar.

"É neste momento que percebo que a parte mais difícil de acabar com um relacionamento abusivo é que você não está necessariamente acabando com os momentos ruins. Os momentos ruins ainda dão as caras de vez em quando. Ao terminar um relacionamento abusivo, é com os momentos bons que você acaba." (pág. 243)



Pode conter gatilhos de violência doméstica, abuso psicológico.

Você pode gostar também:



Colleen Hoover
Compre na AMAZON

Título original: 
Escritora: Colleen Hoover
Editora: Galera
Páginas: 336
Ano: 2022
Gênero: drama / romance
Classificação: +16

SINOPSE (pode conter spoiler se não leu o primeiro livro)
Lily e o seu ex-marido, Ryle, acabaram de se adaptar numa situação de compartilhamento de guarda quando, de repente, ela se reencontra com seu primeiro amor, Atlas. Depois de quase dois anos separados, o tempo finalmente parece estar ao favor de ambos, e Lily imediatamente aceita o convite para um encontro.
Entretanto, sua empolgação é rapidamente prejudicada pelo conhecimento de que, embora não sejam mais casados, Ryle ainda se faz presente na sua vida. E Atlas Corrigan é o único homem que ele odiará estar na vida de sua ex-esposa e filha.
Alterando entre as perspectivas de Lily e Atlas, “É Assim que Começa” inicia exatamente onde o epílogo terminou. O livro revela mais sobre o passado de Atlas e acompanha Lily enquanto ela abraça uma segunda chance ao amor verdadeiro, e navega sua relação com um ex-companheiro ciumento.

Postar um comentário