Resenha | The Beauty of Darkness (Crônicas de Amor e Ódio #3), de Mary E. Pearson

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

 The Beauty of Darkness, último livro da trilogia Crônicas de Amor Ódio, escrito por Mary E. Pearson e publicado pela Darkside Books, vai nos apresentar uma obra cheia de reviravoltas e autoconhecimento.

the beauty of darkness


RESENHA DO TERCEIRO LIVRO SEM SPOILER


Após todos os acontecimentos marcantes dos livros anteriores, Lia sobreviveu a Venda, mas ela não foi a única. Porém, um grande mal pretende destruir todo o reino de Morrighan, e somente ela pode impedir que isso aconteça. Contudo, ela não tem escolha a não ser assumir o seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira.

Mas essa não é a única luta da qual ela terá que enfrentar: Lia também precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos que estão conflituosos entre Rafa e Kaden. E para que tudo isso aconteça, ela precisará aniquilar traidores e sacrificar algumas coisas. Ela precisará doar-se por completo.


"Às vezes, tudo que se faz necessário é um pouquinho de confiança para que ela cresça." (pág. 50)


the beauty of darkness

Faz tempo que eu tenho essa trilogia por aqui e sempre fiquei enrolando para descobrir como tudo iria acabar, mas por conta do projeto Desencalhando Livros, do @clubepsteratura, vi o momento perfeito para desvendar o desfecho final e eu gostei de como tudo aconteceu.

Esse foi o final de uma trilogia e apesar de ter gostado do desenrolar da história, principalmente no começo, aos poucos a leitura torna-se cansativa, pois os acontecimentos demoraram para desenrolar. Em alguns momentos, isso era algo necessário na trama, principalmente com o final da segunda obra - The Heart of Betrayal -, mas ainda assim, deixou o desfecho um pouco mais lento.


"Eu não me importo com o que ninguém vai pensar. E se não houver um amanhã? E se agora for tudo que sempre vamos ter?" (pág. 137)

 

O que mais gostei nessa trama foi a forma que conhecemos mais a fundo os personagens, suas histórias e o que levou a tomar determinadas atitudes. A forma como Lia cresceu e amadureceu ao longo da trilogia, é inexplicável. Tem toda uma questão de empoderamento feminino e eu amei isso!


"E, talvez o pior de tudo, a dor das palavras nunca ditas." (pág. 237)

 

the beauty of darkness

 

"E eu me peguei pensando na forma como nós mudamos, em todas as forças externas que nos pressionam, moldam e nos empurram para que sejamos pessoas e coisas que não planejáramos ser." (pág. 320)

 

Confesso que me arrastei um pouco nos últimos capítulos, mas acredito que o final foi bem trabalhado na obra. E mesmo esperando um enorme plot, acho que já era algo previsível e esperado. Então essa obra apresentou alguns momentos de ação, romance na medida certa e foi uma jornada de, principalmente, autoconhecimento.

A trilogia Crônicas de Amor e Ódio vai além do triângulo amoroso. Vemos o empoderamento feminino da personagem principal em lutar e reivindicar pelos seus direitos, assim como as personagens secundárias. E é perfeito para quem ama todo o universo de lendas e mitologia, pois conhecemos passado e presente, criando um reino com lendas, canções e profecias.


"Se havia uma coisa que eu tinha aprendido era que o tempo era capaz de distorcer e retalhar a verdade como se fosse uma folha de papel esquecida e acabada ao vento." (pág. 340)

 

Então se você busca uma fantasia com tudo que citei acima, você precisa conhecer essa trilogia.


the beauty of darkness
Adicione no Skoob | Compre na Amazon

Título original: The Beauty of Darkness
Escritora: Mery E. Pearson
Editora: Darkside Books
Tradução: Ana Death Duarte
Páginas: 576
Lançamento: 2017
Gênero: fantasia / jovem adulto

SINOPSE
A trilogia Crônicas de Amor e Ódio chega ao fim de maneira arrasadora. A história de Lia inspirou muitos leitores a embarcarem em uma jornada extraordinária repleta de ação, romance, mistérios e autoconhecimento, em um universo deslumbrante criado pela premiada escritora Mary E. Pearson, onde o poder feminino é a força motriz capaz de mudar e fazer toda a diferença no novo mundo em construção.

Lia sobreviveu a Venda, mas não foi a única. Um grande mal pretende destruir o reino de Morrighan, e somente ela pode impedi-lo. Com a guerra no horizonte, Lia não tem escolha a não ser assumir seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira — e líder.

Enquanto luta para chegar a Morrighan a tempo de salvar seu povo, ela precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos conflituosos em relação a Rafe e as suspeitas contra Kaden, que a tem perseguido. Nesta conclusão de tirar o fôlego, os traidores devem ser aniquilados, sacrifícios precisam ser feitos e conflitos que pareciam insolúveis terão que ser superados enquanto o futuro de todos os reinos está por um fio e nas mãos dessa determinada e inigualável mulher.

Postar um comentário