Você conhece o termo Young Adult?

sexta-feira, 27 de março de 2020

Young Adult é um gênero muito comum na literatura e vem ganhando muito espaço entre os leitores. Por isso, hoje decidi falar um pouco mais desse termo e dar algumas dicas de leituras.


jovem adulto
Foto: PS Amo Leitura

Afinal, o que Young Adult?

Young Adult, também conhecido como Jovem Adulto, é um gênero literário com protagonistas na faixa de 14 a 17 anos e são livros destinados para públicos de 12 a 18 anos, mas que acaba conquistando leitores de outras faixas etárias.

Os principais temas abordados nesse enredo incluem: identidade, sexualidade, depressão, suicídio, relacionamento familiar, relacionamento amoroso, status social, bullying, entre outros, mas que, geralmente, são retratados de forma conflituosa.




Dicas de livros Young Adult


Os Garrett são tudo que os Reed não são. Barulhentos, caóticos e afetuosos. São de verdade. E, todos os dias, de seu cantinho no telhado, Samantha sonha ser uma deles, ser da família. Até que, numa noite de verão, Jase Garrett vai até lá e...
Quanto mais os adolescentes se aproximam, mais real esse amor genuíno vai se tornando. Contudo, precisam aprender a lidar com as estranhezas e maravilhas do primeiro amor. A família de Jase acolhe Samantha, apesar dela ter que esconder o namorado da própria mãe.
Até que algo terrível acontece, o mundo de Samantha desmorona e ela é repentinamente forçada a tomar uma decisão quase impossível, porém definitiva. A qual família recorrer? Ou, quem sabe, Sam já é madura o bastante para assumir suas próprias escolhas? Será que está pronta para abraçar a vida e encarar desafios?
Quem você estaria disposto a sacrificar pela coisa certa a se fazer? O que você estaria disposto a sacrificar pela verdade?


Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade.
Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão.
Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.


Charlie é youtuber, atriz, bissexual... E uma das atrações principais da Supa Con, a convenção de cultura pop mais famosa do mundo. Essa é sua chance de mostrar aos fãs que superou seu término público com o ex-namorado – e co-estrela de seu último lme – Reese Ryan. O reencontro de Charlie e Reese deixa o clima pesado, mas quando a it
girl Alyssa Huntington aparece como convidada surpresa no evento, o que Charlie pensava ser apenas um crush de internet se mostra muito real.
Melhor amiga de Charlie, Taylor quer ser invisível. Seu cérebro parece estar programado para funcionar de maneira diferente das outras pessoas e ela gosta de rotina e estabilidade. A única mudança que ela quer em sua vida é no status de sua amizade com Jamie, o que ela sabe que nunca acontecerá. Mas, ao ouvir sobre um concurso de cosplay de seu fandom favorito, Taylor começa a repensar até onde vai seu medo de se destacar.


A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).
Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

Coisas mágicas acontecem quando a gente se abre para o mundo.
Gabriela Muniz tem dez desafios a cumprir, um mais desconcertante que o outro. Saltar de paraquedas é só o começo ― ela ainda vai ter que distribuir abraços a desconhecidos, aprender a dançar, cantar para uma multidão, entre outros itens da lista que sua amiga Júlia deixou para ela. A ideia surgiu em uma tarde em que as duas não tinham muito o que fazer: inventar dez coisas para a amiga cumprir caso a outra morresse. E que fossem coisas absurdas, já que, aos dezessete anos, a morte era algo muito, muito distante.
Mas, quando Júlia sofre um terrível acidente, resta a Gabriela a memória de sua melhor amiga ― e a lista de desafios, que agora terão de ser cumpridos. Entre situações que tiram a pacata Gabriela completamente da zona de conforto ― é sério que a Júlia incluiu “Se apaixonar” na lista? ―, ela talvez aprenda que a vida pode ser mais leve quando vivida com alegria e intensidade, e que coisas mágicas acontecem quando a gente se abre para o mundo.

Maratona de abril: lendo Young Adult

Eu e a @lariteratura, criamos o @clubepsteratura, onde realizamos maratonas literárias mensalmente e leituras coletivas. Em abril, decidimos fazer uma maratona lendo livros YAs.


21 comentários

  1. É muito gostoso ver um conteúdo assim em blogues.
    Tenho uma série de vídeos no meu canal onde falo de gêneros literários, acho importante.
    YA. É um gênero gostoso de acompanhar, mesmo eu véia hahahaha , me vejo em algumas situações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho muito bacana compartilhar sobre esses gêneros! E depois vou dar uma olhadinha em seu canal :) E é um gênero que eu curto muito. Acho que, independente da nossa idade, é algo leve e bom para relaxar.

      Excluir
  2. Eu lia muito YA, mas hoje em dia eu já leio mais quando é fantasia. Porém não deixo de reconhecer que é um baita gênero bastante importante na literatura, especialmente por falar com jovens
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio Rumo aos 4K no instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um gênero muito importante e vejo que abrange não apenas os jovens, mas todas as idades. E YA com fantasia é ótimo mesmo!

      Excluir
  3. Olá, tudo bem por aí?

    Eu aprendi sobre o termo young adult há alguns anos com a Tati Feltrin, uma de minhas booktubers favoritas, a qual acompanho até hoje. Das obras que você indicou, tenho vontade de ler Tartarugas até lá embaixo para saber se me agrada. Minha relação com os livros do John Green é meio confusa: alguns eu gosto, alguns eu odeio kkk.

    Abraços!
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é ótima mesmo! E os livros do John Green sempre causam essa sensação em todos nós haha Espero que leia esse e curta.

      Excluir
  4. confesso que nao sou tao fã do genero, mas acabo vendo filmes mais com essa pegada jovem adulto

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca gostei muito de YA. Até lia quando era adolescente, mas sempre foram os livros de drama, com conteúdo mais adultos, as minhas leituras preferidas. Hoje em dia raramente leio o gênero, só se o livro despertar muito minha curiosidade. Não tenho paciência para menores de 21. Hahahah

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que tudo depende, sabe? Temos momento em nossa vida que queremos um livro mais dramático ou com conteúdo mais adulto, mas acredito que YA é um gênero perfeito para quem está começando na literatura e que ainda agrada o público de todas as idades (isso posso dizer por mim rs).

      Excluir
  6. Oi, Fabiana!
    Eu gosto muito de livros jovens adultos e alguns dos meus favoritos são do gênero. Dos cinco que você citou como exemplo, eu só li O Que Há de Estranho em Mim, que por sinal, eu amei. Esse ano eu deveria ter lido esse livro do John Green, pois já tinha lido tudo dele, mas na hora que fui começar, estava sem interesse nenhum e acabei o abandonando... Acho que as histórias dele já não fazem o meu estilo.
    Sobre os outros, o único que eu não conhecia era o último, mas também foi o que mais fiquei interessada. Já anotei a dica.
    Sobre a maratona, gostaria muito de participar, até porque o tema é super legal, mas desde que o ano começou, eu estou ficando enrolada todo mês, então não há possibilidade de incluir mais livros, rsrs.
    Adorei o post.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2020/03/resenha-comissao-chapeleira-livro-2.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado do post e quem sabe você não participe da nossa próxima maratona? <3 Espero que você retome a leitura desse livro do John Green. Leia no seu tempo e quando sentir vontade. Vai valer a pena!

      Excluir
  7. Oi, Fabi.
    Acho super curioso essa ideia de tratar o termo Young Adult como gênero literário, porque olha, para mim não faz sentido!! hahahahahaha
    Talvez porque eu seja velha, mas eu aprendi outra coisa em relação a essa expressão. Aqui no Brasil usamos as expressões Livro Infantil, Infanto-juvenil, Jovem-adulto, Novo-Adulto e Adulto para indicar para qual público determinado livro é direcionado. Levando isso para os termos em inglês teríamos o Early, o Middle-grade, o Young Adult, o New Adult e o Adult. Então, para mim, sempre que eu uso a expressão Young-Adult, quero dizer que são livros destinados para o público infanto-juvenil! Rs...
    Depois, enquanto gênero, aí sim eu classifico como romance romântico, policial, suspense, aventura, ação, ficção científica, contemporâneo, sick-lit, drama...
    Pelo visto estou precisando me atualizar, senão vou ficar sendo a tiazinha da blogosfera!! kkkkkkkkkk
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vejo como infanto-juvenil, um livro com personagens menores de 13 anos, sabe? Talvez eu esteja errada, mas é uma questão de lógica já comparando o YA como personagens +14 anos hahaha. Bom, eu acho importante a divisão, pois assim conseguimos disseminar o conteúdo para o público específico e confesso que estou gostando de fazer posts assim haha.

      Excluir
  8. Olá, tudo bom?
    Adorei conhecer um pouco mais sobre os YA! Desses eu só li O que há de estranho em mim e Tartarugas até lá embaixo e gostei muito dos dois. Quero muito ler As dez-vantagens de morrer depois de você. Tenho aqui na estante mas ainda não li.
    Ótimo post!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "As dez-vantagens de morrer depois de você" é um ótimo livro. Um nacional que conquistou muuuito meu coração!

      Excluir
  9. Oiii,

    Amei o post! É sempre bom disseminar a informação, porque tem muita gente que confunde os gêneros e tudo o mais. Não vou mentir, não é meu gênero preferido, mas eu gosto bastante de um bom YA viu? kkkkkkkkk Eu adorei suas dicas, eu tenho muita vontade de ler Rainhas Geek, acho a premissa dele muito interessante e a capa me fascina.

    Beijinhos...
    equipenerd.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. YA é um gênero que eu amo também! Rainhas Geek é uma excelente obra. Gostei muito da leitura.

      Excluir
  10. Olá!!!
    Eu já conhecia o termo e sabia a que faixa pertencia, pois sou consumidora do gênero.
    Adorei que você explicou e deu dicas porque quem não conhece não sabe desse gênero e acaba olhando com mals olhos, além disso com as dicas dar pra se identificar com um dos temas abordados nos livros ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um gênero que eu amo consumir e acho que atinge todas as idades. E dar dicas é essencial, sabe? Assim a gente consegue explicar um pouquinho mais.

      Excluir
  11. Olá!
    é um gênero que gosto muito, os assuntos abordados quando bem explorados e bem desenvolvidos, são ótimos e envolventes, dessa lista quero muito ler "Rainhas Geeks" quando lançou, fiquei mega curiosa e ainda estou. Comecei a ler esse livro do John Green e acabei abandonando,a leitura não fluiu muito, quem sabe em outro momento.

    beijos!

    ResponderExcluir