Resenha: A vida em tons de cinza, de Ruta Sepetys

fevereiro 19, 2018

1941. Uma história quase nunca contada. Quando abordamos o tema guerra sempre lembramos da segunda guerra mundial, não é mesmo? Mas antes de Hitler assumir o poder, muita coisa já estava acontecendo em outros lugares, como foi o caso da Lituânia. "A vida em tons de cinza" vai nos mostrar uma guerra vista com outros olhos, mas, acima de tudo, repleta de esperança.




"É preciso defender o que é certo sem esperar gratidão nem recompensa." (pág. 16)

Lina Vilkas é a nossa personagem principal da história. Ela tem 15 anos e possui grandes sonhos e um deles é ser uma artista. Ela possui um talento incrível para essas coisas e têm olhos que conseguem enxergar além do que a pessoa expressa. Ela está preparada para começar a sua vida de estudos na capital quando tudo começa a desmoronar.

Em 14 de junho de 1941 a vida de Lina e de todos os lituanos começou a mudar; começariam a ter um rumo completamente diferente do que haviam sonhado. Foi quando a polícia soviética invadiu suas casas e começaram a deportar todos os lituanos, mesmo aqueles que estavam em hospitais e recém-nascidos. Para eles, todos eram ameaças.

"Vocês algum dia já pensaram em quanto vale a vida de uma pessoa? Naquela manhã, a vida do meu irmão custou um relógio de bolso." (pág. 27)

Lina, sua mãe e seu irmão de apenas 10 anos são jogados em um trem. Não sabem qual o destino, mas permanecem juntos para qualquer obstáculo que tenham que enfrentar no decorrer do caminho. A sua maior preocupação é onde seu pai está. Ele havia saído para trabalhar e quando os soviéticos chegaram ele não estava com eles. Além do sofrimento, esse medo permanece junto com Lina.

Momentos terríveis enfrentados junto com sua família e outras pessoas que dividem o trem, mas com uma grande esperança e com seu dom artístico, Lina consegue se distrair e distrair todos presentes em alguns momentos. Mas a história poderá tomar um rumo ainda mais inesperado quando Hitler assumiu o poder da Alemanha. O que acontecerá com todas essas pessoas?

"Nós rimos. As pessoas sorriam. Eu quase não as reconhecia. Olhei para Andrius. Seu rosto estava iluminado por um sorriso que modificava completamente sua aparência. Ficava bonito quando sorria." (pág. 62)



A vida em tons de cinza” foi um grande impacto na minha vida. Esse livro mostrou, realmente, o outro lado da história que quase nunca é contado e os momentos completamente difíceis que o povo da Estônia, Letônia e Lituânia viveram. Eles perderam tudo, mas a única coisa que permaneceu intacta com eles foram a dignidade e a esperança. Isso foi o que tornou a leitura ainda mais intensa.

A personagem Lina tem uma esperança incrível! Mesmo vivendo momentos terríveis, ela permanece com sua fé e acreditando que voltará para a sua vida como era antes, irá estudar artes e terá a vida que sempre sonhou. Ela se sentia na obrigação de lutar por esses sonhos e transmitir essa esperança para todos, principalmente para sua mãe e seu irmão.

"Às vezes gentileza pode chegar de uma forma desajeitada. Mas ela é muito mais sincera nessa falta de jeito do que aqueles homens elegantes sobre os quais você lê nos livros." (pág. 116)

Histórias de guerras sempre me cativam. Apesar do sofrimento dos personagens, gosto de saber mais sobre essas histórias e pensar em que às vezes vivemos alguns momentos complicados, mas nada comparados à essas pessoas. Às vezes perdemos esperanças de coisas pequenas, mas vejo que essas pessoas sofreram muito mais e ainda assim permaneciam com a esperança inabalada. Por que reclamos de tão pouco? Isso é uma das reflexões que tenho sempre que finalizo um livro impactante como este.

Tenho esse livro desde 2016 na minha estante e hoje me pergunto: por que demorei tanto para ler? É uma história completamente intensa, emocionante e impactante, sem dúvidas! Uma história que te fará refletir mais sobre a sua vida, sobre as pequenas coisas, a ter mais esperança e a conhecer uma história quase nunca abordada – mas esteja preparado para fortes emoções!

"Um erro não justifica outro. Você sabe disso." (pág. 219)


Avaliação: ❤❤❤❤❤

Título original: Between shades of gray
Escritora: Ruta Sepetys
Editora: Arqueiro
Ano de publicação: 2011
Páginas: 240
Gênero: Ficção / jovem adulto / literatura estrangeira

SINOPSE | SKOOB
"1941. A União Soviética anexa os países bálticos. Desde então, a história de horror vivida por aqueles povos raras vezes foi contada.
Aos 15 anos, Lina Vilkas vê seu sonho de estudar artes e sua liberdade serem brutalmente ceifados. Filha de um professor universitário lituano, ela é deportada com a mãe e o irmão para um campo de trabalho forçado na Sibéria.
Lá, passam fome, enfrentam doenças, são humilhados e violentados. Mas a família de Lina se mostra mais forte do que tudo isso. Sua mãe, que sabe falar russo, se revela uma grande líder, sempre demonstrando uma infinita compaixão por todos e conseguindo fazer com que as pessoas trabalhem em equipe.
No entanto, aquele ainda não seria seu destino final. Mais tarde, Lina e sua família, assim como muitas outras pessoas com quem estabeleceram laços estreitos, são mandadas, literalmente, para o fim do mundo: um lugar perdido no Círculo Polar Ártico, onde o frio é implacável, a noite dura 180 dias e o amor e a esperança talvez não sejam suficientes para mantê-los vivos."

You Might Also Like

12 comentários

  1. Oie,

    Amei a resenha. Eu também amo história impactantes. Servem de inspiração para nossas vidas. Como você disse, quando temos um problema não pensamos em como existem pessoas com problemas muito maiores que deram a volta por cima e mostraram a força que tinham. ♥

    Abraços...

    https://submundosliterarios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oii!

    Não conhecia esse livro.
    Acho que todos os livros que tratam de guerra trazem esse viés impactante e deixam marcas no leitor. Eu tenho alguns na minha lista, mas acho que precisamos nos preparar para ler esse tipo de livro, porque traz uma bagagem muito forte.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Eu já li esse livro e gostei muito.
    Adoro ler livros que retratam a guerra e adorei a força e otimismo de Lina. Ela é uma personagem encantadora.
    Além de uma boa história, essa capa é maravilhosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Eu conhecia o livro por nome só, não tinha lido nd sobre ele ainda, agora lendo sua resenha o enredo me agradou bastante, vou add na listinha e torcer por uma oportunidade em breve pra conhecê-lo.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Oii
    Eu também gosto mto de livros que falam da segunda guerra mundial, e sei que tem uma história bem longa, mesmo antes de Hitler... O que essa menina passou deve ter sido a realidade de muita doutras crianças na época, e não dá pra imaginar como eles conseguiram manter a esperando não é? É mesmo um livro impactante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oiieee

    Esse livro foi uma surpresa quando eu li pois não esperava amar tanto, a história e muito impactante, impossivel ficar indiferente, e a mãe da Lina, ah meu Deus, amor eterno por aquele personagem. Aliás, a maior parte deles me conquistou, até mesmo os mais carrancudos que vão passando pela vida da Lina. Achei a narrativa da autora super realista, e lembro que fica imaginando o quanto essa história merecia se tornar um filme, mais gente merecia conhecer esse lado da guerra que quase ninguém sabe né? Enfim, fico super feliz em saber que vc também gostou, agora quero ler o outro livro da autora, Salt to the sea, dizem que está incrivel também.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Oii, nunca tinha visto esse livro, mas amei a resenha e já quero ler, parece realmente ser uma leitura forte e emocionante.
    - Beijos,Carol!
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu já li esse livro uns anos atrás a história é muito impactante é torturante, me senti na pele o que a garotinha passou naquela época e ainda mas o pai longe da família, foi muito triste. Eu estou desejando ter o livro em minhas mãos já que li em pdf.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  9. Este livro já me foi indicado várias vezes e depois de conferir tua resenha fiquei ainda mais curiosa por este livro, que com certeza tem uma historia carregada de momentos difíceis , de medo e do sofrimento por essa família. Gosto bastante da proposta dele, e livros assim são “um soco no estomago” mas sempre enriquecedor para realizamos a leitura.

    ResponderExcluir
  10. A premissa desse livro é incrível, mas é muito triste saber quantas e quantas histórias realmente foram esquecidas e, por isso, infelizmente, podem correr o risco de ser repetidas. Vou colocar, sem dúvida, esse livro entre as prioridades de leitura, afinal, um choque de realidade às vezes é necessário.

    ResponderExcluir
  11. Que capa lindaaa! Eu gosto de ler livros que falem de guerra também,esse eu ainda não conhecia,mas gostei da resenha e fiquei com vontade de ler,espero ler em breve!

    ResponderExcluir
  12. Não dá para negar o fato do livro ser bem sensível e delicado Adorei a capa Mas eu ainda não tive vontade de ler o livro mas espero ler ele em breve

    ResponderExcluir

Instagram

NO FACEBOOK

SOBRE

blog PS Amo Leitura
PS Amo Leitura surgiu em 2014 com o intuito de compartilhar o meu amor pela leitura com todos.

o que estou lendo

Skoob