Resenha | História de um grande amor (Bevelstoke #1), de Julia Quinn

segunda-feira, 13 de abril de 2020

História de Um Grande Amor, primeiro livro da trilogia Bevelstoke, publicado pela Editora Arqueiro, foi um dos últimos lançamentos da Julia Quinn e vai apresentar uma história sobre o primeiro amor e como ele é capaz de durar por anos.


Julia Quinn
Foto: PS Amo Leitura


2 de março de 1810. Hoje eu me apaixonei.

Miranda Cheever tinha sinais que não seria uma bela dama. Aos 10 anos, ela já tinha aceitado seu destino como uma solteirona, principalmente por achar que não se encaixava nos padrões de beleza impostos pela sociedade.

Só que tudo mudou quando, em uma tarde, Nigel Bevelstoke, mais conhecido como visconde de Turner e irmão da sua melhor amiga, apareceu e beijou solenemente sua mão e prometeu que, quando ela crescesse, ganharia destaque entre todos.



Naquele momento em diante, Miranda sabia que estava apaixonada. Apesar da diferença de idade, ela não conseguia esquecer esse amor e começou a registrar dia após dia em seu diário como forma de compartilhar essa paixão secreta.

Mas, com o passar dos anos, muitas coisas mudaram: Nigel não é mais o mesmo, Miranda se tornou aquela mulher interessante e apenas o diário é capaz de redescobrir todos os sentimentos. Uma jornada que eles terão que descobrir sozinhos.


Julia Quinn
Foto: PS Amo Leitura


Julia Quinn é a rainha dos romances de época!

Faz muito tempo que li a série dos Bridgertons que, por sinal, foi meu primeiro e único contato com a autora, até o momento. Quando vi o lançamento de História de Um Grande Amor, confesso que logo de cara já tinha me encantando pela capa e esperava uma história leve e divertida.

E não foi diferente. A trama que a Julia Quinn apresenta aos longos dos capítulos é bem leve e nos faz viajar para 1810 com total facilidade. Sua escrita é muito envolvente e é impossível não conquistar um leitor apaixonado por romance de época ou quem quer iniciar no gênero.



Julia Quinn
Foto: PS Amo Leitura


O livro é legal, mas...

Sim, tem um “mas”! Apesar de ter adorado todo o universo que a autora criou, eu não consegui me apegar aos personagens principais. Em muitos momentos achei a Miranda um pouco mimada e imatura, mesmo depois do passar dos anos.

Não foi apenas ela que não me conquistou, mas Nigel também não. Em alguns momentos eu achei ele fofo, mas em outros, ele queria provar sua “masculinidade” e isso me desagradou um pouco.



E o que acho engraçado em romances de época, é como o amor surge rapidamente, assim como o primeiro beijo. E isso é o que torna a leitura, muitas vezes, apaixonante e perfeita para proporcionar momentos de leveza.

Mas, devo dizer que o final da história foi o que mais me deixou curiosa para saber o que acontecerá no segundo livro da trilogia Bevelstoke O Que Acontece em Londres.

Julia Quinn
Foto: PS Amo Leitura


A leitura vale a pena.

De qualquer forma, acredito muito que vale a pena a leitura de História de Um Grande Amor. É aquele livro leve e que nos proporciona, em alguns momentos, algumas risadas. Para quem quer se aventurar em um romance de época, recomendo.




adicione no skoob: História de um grande amor

Título original: The Secret Diaries Of Miss Miranda Cheever
Escritora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 208
Lançamento: 2020
Gênero: romance de época

SINOPSE
Aos 10 anos, Miranda Cheever já dava sinais claros de que não seria nenhuma bela dama. E já nessa idade, aprendeu a aceitar o destino de solteirona que a sociedade lhe reservava.
Até que, numa tarde qualquer, Nigel Bevelstoke, o belo e atraente visconde de Turner, beijou solenemente sua mãozinha e lhe prometeu que, quando ela crescesse, seria tão bonita quanto já era inteligente. Nesse momento, Miranda não só se apaixonou, como teve certeza de que amaria aquele homem para sempre.
Os anos que se seguiram foram implacáveis com Nigel e generosos com Miranda. Ela se tornou a mulher linda e interessante que o visconde previu naquela tarde memorável, enquanto ele virou um homem solitário e amargo, como consequência de um acontecimento devastador.
Mas Miranda nunca esqueceu a verdade que anotou em seu diário tantos anos antes. E agora ela fará de tudo para salvar Nigel da pessoa que ele se tornou e impedir que seu grande amor lhe escape por entre os dedos.


21 comentários

  1. Amei a resenha, sou apaixonada pelo gênero e pelos livros da autora!

    https://www.submersaempalavras.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que gostou :) espero que goste do livro também.

      Excluir
  2. Eu amo a capa desse livro, é delicada, linda.
    Você não é a primeira que diz que não se apegou aos personagens principais, li também que a Miranda é bem mimada, olha... Eu acho que não ia curtir o livro por isso :(
    Mas Julia Quinn é a rainha e merece todos os créditos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes de ler esse livro, também tinha lido resenhas assim e só veio a confirmar, sabe? Infelizmente a personagem principal não conquistou tanto.

      Excluir
  3. Acho essas capas lindas demais!!!
    Li este livro em janeiro e gostei, mas senti falta de um pouquinho mais de humor e cenas engraçadas, que é o que eu mais amo na autora. Quero ler todos os livros da série porque amo romance de época.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela deixou um pouquinho de lado mesmo, sabe? Mas, acho que a série ainda tem um grande potencial.

      Excluir
  4. Olá, tudo bem? Eu tenho muita curiosidade de ler os livros da Julia Quinn, mas ainda não sei por onde começar. Essa trilogia parece ser muito bacana, quero muito ler, mesmo tendo desanimado um pouco com o "mas", haha. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Começa pela série Os Rokesbys, depois Os Bridgertons, são ótimas 😍

      Excluir
    2. Eu comecei a ler Julia Quinn pela série dos Bridgertons e me apaixonei! Li, recentemente, o primeiro da série Rokesbys e vale realmente a pena.

      Excluir
  5. Olá, tudo bem ? Eu nunca li nada da Julia Quinn e eita mulher que tem livro né ?! Sempre me comprometo em ler um livro dela no ano para ver se me empolgo como tanta gente que gosta, mas ano vai, ano vem e continuo sem conseguir.
    Agora o seu "mas" me deixou em dúvida de novo, acho que vou deixar pro ano que vem rsrs.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu livro preferido dela disparado é "Como agarrar uma herdeira", começa por ele, que vai adorar

      Excluir
    2. Eu acho que vale a pena arriscar, sabe? Eu recomendo que comece por outra série, como a dos Bridgertons, por exemplo. Acho que vai gostar da escrita da autora.

      Excluir
  6. Confesso que não sou muito fã dessa capa, mas ainda vou ler esse livro da Julia.
    Esse seu "mas" foi algo que vi muita gente pontuando em suas resenhas.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do #SorteiodaAmizade no twitter; três livros, um ganhador

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena conhecer a escrita dela, sim. Infelizmente, é um ponto que não me agradou durante a leitura :/

      Excluir
  7. Oi, Fabiana!
    Como eu não tenho muito interesse em romances de época, eu nunca li nada da Julia Quinn, mesmo com os inúmeros comentários positivos sobre as suas histórias. Mas acredito que se em um momento eu fosse ler o gênero, provavelmente eu começaria por ela.
    Sobre esse livro em específico, eu vi alguns comentários falando bem dele. Que pena que você não curtiu muito os protagonistas. Sobre a capa, para mim, que não gosto de pessoas reais nelas, achei essa a mais bonita da autora.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2020/04/resenha-olga.html

    ResponderExcluir
  8. Olá tudo bem?
    Estou para ler esses livros faz tempo, mas sempre acabo procrastinando. Já vi várias pessoas falando positivamente sobre eles e sobre a autora, mas fico com receio de acabar indo contra a onda e não curtindo tanto. Adorei a sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Pois é, senti a mesma coisa. Adorei a história, mas temos algumas ressalvas. No meu caso foi o Nigel mesmo, que demorou HORRORES para me descer, e isso só aconteceu perto do final. Não achei Miranda tão infantil porque para o ambiente, ela agiu de acordo com o que esperavam dela. Enfim, ansiosa para o segundo porque é o que tem a personagem que mais curti! Ótima resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu gosto demais de romance de época, mas ainda não tive a oportunidade de conhecer as obras dessa escritora, mesmo desejando muito ler a série os Bridgertons, ainda não consegui, mas espero em breve poder fazer isso. Em relação ao livro que indicou, parece ser uma história intensa e repleta de emoções e surpresas. Excelente opção para quem gosta desse gênero.

    ResponderExcluir
  11. Poxa, que pena que os personagens não te cativaram tanto assim!
    Eu adorei esse livro e quem mais que agradou foi o Nigel! Já li o segundo da série e morri de amores pela história também!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  12. Eu não sou a maior fã da Quinn, inclusive desisti de ler Os Bridgertons depois do livro do Colin (que nem cheguei a terminar). Eu também não me senti cativada pelos personagens de Os Bridgertons e acho que pela sua resenha isso vai acontecer que este livro também se for tentar ler. A única coisa que realmente consigo falar é que fiquei bem feliz com essa mudança no estilo das capas.

    ResponderExcluir
  13. O que mais achei lindo nesse livro foi a capa rs. Amo a Júlia Quinn, mas esse livro não me cativou. Eu não consegui shippar os personagens principais, e sem falar que em uma história de amor, uma das coisas que mais me irritam é o amor platônico, a mocinha praticamente se humilhou para conquistar o coração do rapaz. Enfim.. ansiosa pelo segundo livro da trilogia, acredito que irei me agradar mais dele.

    ResponderExcluir