Resenha | O Príncipe Cruel (O Povo do Ar #1), de Holly Black

quinta-feira, 30 de setembro de 2021

 O Príncipe Cruel é o primeiro livro da trilogia O Povo do Ar, publicada pela Galera Record e escrita por Holly Black. Nessa história, vamos conhecer uma garota mortal que se vê presa em um mundo cheio de intrigas reais.

o príncipe cruel

Jude tinha apenas 7 anos quando foi levada para o Reino das Fadas após presenciar o assassinato de seus pais. Porém, dez anos depois, tudo o que ela quer é ser como eles - lindos e imortais - e fazer parte do Reino das Fadas, mesmo sendo uma mortal. 


O problema é que o povo desse reino despreza os humanos, principalmente o Príncipe Cardan, o filho mais jovem do Grande Rei. Então por que Jude gostaria de ser como eles?


“O que eles não sabem é que sim, eles me dão medo, mas eu sempre senti medo, desde o dia em que cheguei aqui. Fui criada pelo homem que assassinou meus pais, cresci em uma terra de monstros.”


Para que ela consiga o seu lugar na Alta Corte, Jude deve desafiá-lo e enfrentar todas as consequências que isso irá lhe trazer. Totalmente envolvida nas intrigas e traições do palácio, ela acaba descobrindo suas próprias habilidades e truques. Tudo fica ainda mais intenso quando ela precisa fazer uma perigosa aliança para salvar suas irmãs e o próprio Reino.



“Não desejo ser igual a eles. No fundo do meu coração, eu desejo ser melhor.”



Só pela premissa do livro já é possível imaginar quantas reviravoltas o mesmo será capaz de proporcionar, né? E realmente não é diferente. Aqui conhecemos personagens únicos, muitos acontecimentos inesperados e uma traição que até poderia ser prevista, mas que a gente acaba não querendo acreditar que é real.


“Sempre pensei que o amor acontecesse quando você menos esperasse, como uma dor de cabeça.”

Mas é isso que deixa o livro ainda melhor e mais envolvente! Desde quando essa obra foi lançada, os comentários são maravilhosos e o hype foi crescendo cada vez mais. Eu tinha receio de não gostar, porém, para que tivesse uma opinião formada, tive que me aventurar pela trama e devo dizer que não me arrependo em nada! O Príncipe Cruel me prendeu do começo ao fim!


A escrita da Holly Black é realmente viciante. A forma como ela apresenta todo o cenário do Reino das Fadas e descreve os personagens, deixa com aquele gostinho de “quero mais”. Não dá vontade de parar até descobrir como tudo irá acabar. Mas há uma parte específica da história que realmente é impossível largar o livro, pois deixou aquela sensação de “sem tempo para respirar”, sabe? Onde precisava descobrir todas as respostas.


“O amor é uma causa nobre. Como qualquer coisa feita em nome de uma causa nobre pode estar errada?”


Além de apresentar todo esse cenário fantástico, a autora ainda aborda algumas questões mais políticas, principalmente quando há o início de uma guerra civil. Claro que tudo isso acaba sendo relatado de uma forma que não fica chata, ao contrário. Ela soube como encaixar perfeitamente bem no contexto, deixando tudo ainda mais envolvente e emocionante.


Por fim, a obra também tem uma pitadinha de romance. Me diz: como deixar essa obra melhor? A resposta para essa pergunta não existe, afinal, a Holly colocou todos os elementos essenciais na trama, trabalhou todos perfeitamente bem e deixou o final com questionamentos que serão, com certeza, respondidos no próximo livro da trilogia - O Rei Perverso.


“Mas todos nós sempre almejamos coisas idiotas. Isso não quer dizer que devemos obtê-las.”


Então eu indico demais esse livro para todos que amam uma história de fantasia, mas também para quem quer iniciar no gênero. Garanto que esse livro é perfeito para qualquer momento.


“O verdadeiro poder não é dado. O verdadeiro poder não pode ser tirado.”



o príncipe cruel
Adicione no SKOOB | Compre na AMAZON

Título original: The Cruel Prince

Escritora: Holly Black

Editora: Galera Record

Páginas: 374

Ano: 2018

Gênero: fantasia


SINOPSE

Jude tinha 7 anos quando seus pais foram assassinados e foi forçada a viver no Reino das Fadas. Dez anos depois, tudo o que ela quer é ser como eles – lindos e imortais – e realmente pertencer ao Reino das Fadas, apesar de sua mortalidade. Mas muitos do povo das Fadas desprezam os humanos.

Especialmente o Príncipe Cardan, o filho mais jovem, mais bonito e mais cruel do Grande Rei. Para ganhar um lugar na Alta Corte, ela deve desafiá-lo... e enfrentar as consequências. Envolvida em intrigas e traições do palácio, Jude descobre sua própria capacidade para truques e derramamento de sangue.

Mas, com a ameaça de uma guerra civil e o Reino das Fadas por um fio, Jude precisará arriscar sua vida em uma perigosa aliança para salvar suas irmãs, e o próprio Reino. Com personagens únicos, reviravoltas inesperadas, e uma traição de tirar o fôlego, este livro vai deixar o leitor pedindo bis – querendo mergulhar de cabeça na continuação deste universo.



Postar um comentário