Resenha | Em Outra Vida, Talvez?, de Taylor Jenkins Reid

terça-feira, 6 de julho de 2021

 E se você tivesse que tomar uma decisão, porém em cada uma, o seu destino seria completamente diferente, você saberia qual escolher? Em Outra Vida, Talvez? é um livro da Taylor Jenkins Reid e publicado pela Editora Record, e vai contar a história da Hannah, uma personagem que vive as duas realidades alternativas e precisa tomar uma decisão.

em outra vida, talvez?


Hannah tem 29 anos e se sente perdida, pois não sabe qual o rumo que ela quer dar à sua vida. Depois de uma decepção amorosa, ela decide retornar para Los Angeles, a sua cidade natal, pois acredita que com o apoio de Gabby, sua melhor amiga, finalmente ela vai conseguir se encontrar.

E para comemorar essa mudança, Gabby decide reunir seus velhos amigos em um bar, porém, é lá que Hannah reencontra Ethan, seu ex-namorado da adolescência. Em meio a conversa, ela percebe que seu coração ainda bate um pouco mais forte por ele, mas acredita que isso não passa de apenas uma saudade, principalmente por não se verem há tanto tempo.


"Minha vida até pode ser meio que um desastre. Talvez eu nem sempre tome as melhores decisões. Mas não vou ficar aqui deitada olhando fixamente para o teto a noite toda preocupada." (pág. 21)

 

No fim da noite, Hannah tem duas escolhas: ficar até mais tarde com Ethan e aproveitar o restante da noite ou ir embora com a sua melhor amiga. E é a partir dessa decisão que a personagem principal começa a viver sua realidade alternativa e as consequências de sua decisão.

 

"A vida é longa e repleta de um número infinito de decisões. Preciso acreditar que as pequenas escolhas não importam, que vou acabar onde tenho de acabar independentemente do que fizer." (pág. 33)

 

E se a vida te desse dois caminhos e em cada um, você tivesse a chance de ser feliz com alguém diferente, viver uma vida de um jeito diferente, mas que ainda assim, te completasse de uma forma única? É difícil imaginar o caminho que nossa vida pode tomar a partir de nossas escolhas, né?

Dizer que estou apaixonada pela escrita da Taylor Jenkins Reid seria pouco! A forma como ela apresenta duas realidades, duas chances de ser feliz e até mesmo nos mostra que, muitas vezes, pequenas coisas acontecem, mas que estão destinadas em nosso caminho, é incrível.


"A diferença entre a vida e a morte pode ser tão simples e desconfortavelmente pequena quanto um passo dado em qualquer uma das duas direções." (pág. 106)

 

Essa obra me deixou bem reflexiva, principalmente das escolhas que fazemos ao longo da nossa vida. Tudo pode acontecer de uma hora para outra, assim como sempre temos a chance de escolher o nosso "felizes para sempre". A vida sempre nos permite escolher.

em outra vida, talvez?

 

"Eu realmente acredito nisso. Acredito que esteja destinada a alguma coisa. Que todos estamos destinados a alguma coisa. E acredito que o universo, ou Deus, ou seja lá como você quer chamar isso, nos mantém no caminho certo." (pág. 160)

 

Devorei esse livro em poucos dias e não sentia vontade de larga-lo. Esse foi meu terceiro contato com a escrita da autora e posso dizer que cada vez que finalizo um de seus livros, sinto vontade de ler os outros imediatamente.

Em Outra Vida, Talvez? é uma leitura extremamente leve e envolvente. Além das reflexões que a mesma é capaz de proporcionar, o livro ainda deixa aquela sensação de quentinho no coração e sorrisos bobos ao longo de cada capítulo.


Mais quotes:

"E parte de amar alguém, parte de ser a pessoa que ganha a confiança de alguém, é dizer a verdade até mesmo quando isso for a pior coisa do mundo." (pág. 192)

 


"Às vezes, precisamos demonstrar o que sentimos. Às vezes, por mais que tentemos lutar contra nossos sentimentos, eles se revelam em nossos olhos apáticos, nos lábios virados para baixo, no tremor da nossa voz, no nó que se forma em nossa garganta." (pág. 217)

 


"Não importa se não tivemos a intenção de fazer o que fizemos. Não importa se foi um acidente ou um erro. Muito menos se acreditamos que isso tudo seja obra do destino. Porque, independentemente dele, ainda temos de responder por nossos atos. Fazemos escolhas, grandes e pequenas, todos os dias das nossas vidas, e essas escolhas têm consequências." (pág. 262)

 


"O timing parece ser uma desculpa. Circunstâncias extraordinárias parecem ser uma desculpa. Se a gente ama uma pessoa, se acha que pode fazê-la feliz passando o resto da sua vida com ela, então nada deveria te deter." (pág. 288)

 

Você pode gostar também:


em outra vida, talvez?

Adicione no SKOOB | Compre na AMAZON

Título original: Maybe in Another Life
Escritora: Taylor Jenkins Reid
Editora: Record
Páginas: 320
Ano: 2018
Gênero: romance contemporâneo

SINOPSE

Hannah está perdida. Aos 29 anos, ainda não decidiu que rumo dar à sua vida. Depois de uma decepção amorosa, ela volta para Los Angeles, sua cidade natal, pois acha que, com o apoio de Gabby, sua melhor amiga, finalmente vai conseguir colocar a vida nos trilhos. Para comemorar a mudança, nada melhor do que reunir velhos amigos num bar. E lá Hannah reencontra Ethan, seu ex-namorado da adolescência. No fim da noite, tanto ele quanto Gabby lhe oferecem carona. Será que é melhor ir embora com a amiga? Ou ficar até mais tarde com Ethan e aproveitar o restante da noite? Em realidades alternativas, Hannah vive as duas decisões. E, no desenrolar desses universos paralelos, sua vida segue rumos completamente diferentes. Será que tudo o que vivemos está predestinado a acontecer? O quanto disso é apenas sorte? E, o mais importante: será que almas gêmeas realmente existem? Hannah acredita que sim. E, nos dois mundos, ela acha que encontrou a sua.

Postar um comentário