Resenha | Hannah, de Bruno Godoi

Hannah”, lançado em 2019 pela Editora Coerência e escrito por Bruno Godoi, foi um presente da minha amiga Deborah Strougo (também conhecida como autora de inesperadamente você) e vai contar uma história que somente a ciência é capaz de explicar.

Bruno Godoi
Foto: PS Amo Leitura


Nessa obra somos apresentados a uma cientista chamada Camila Cassini, onde ela consegue captar uma sequência de áudios do espaço! É quando ela descobre a existência de Hannah, uma astrofísica de cinco séculos à frente.

Como você reagiria se descobrisse alguém de cinco séculos à frente de você? Eu, particularmente, ficaria completamente assustada, mas para Camila isso é incrível! O teor das mensagens que Hannah é um alerta para o fim da raça humana e isso está mais próximo de acontecer do que todos imaginam.


O amor é a força mais forte e simples que podemos usar. Na verdade, até a morte é simples. Tão simples quanto mexer o açúcar na xícara de café numa manhã de céu azul, quando se tem tempo para pensar nas tarefas, ou apenas para planejar alguma distração para passar o dia com sua filha. (pág. 35)

A única conexão com o futuro são essas mensagens e essa conexão com Hannah. Ela é a única capaz de dar explicações científicas e até mesmo religiosas. Porém essa notícia se espalha e muitos aparecem interessados em saber mais sobre a humanidade, o problema é que a vida de Camila corre perigo.

Bruno Godoi
Foto: PS Amo Leitura
Começo essa resenha dizendo que quando eu descobri sobre essa obra e vi que era uma ficção científica, me identifiquei na hora. Devo dizer que não leio tanto o gênero quanto eu desejava, mas ainda assim, é um gênero que me conquista bastante, então dizer que estava ansiosa para ler essa obra, seria pouco.

Iniciei a leitura cheia de expectativas e apesar da escrita do Bruno Godoi ser boa, fluída e o livro apresentar capítulos pequenos, senti que faltou algo para que eu me conectasse totalmente com as personagens.


Amor guiado pela paixão é a força mais poderosa que há. Essa é a nossa divindade. (pág. 87)

Em alguns momentos eu sentia como se os parágrafos não se conectassem, sabe? Era como se o que tivesse acontecendo naquele parágrafo que estava lendo, algo totalmente diferente acontecia no seguinte; era como se faltasse algo nos diálogos. Então isso foi um ponto que não fez com que eu amasse esse enredo.

Bruno Godoi
Foto: PS Amo Leitura
Apesar desse detalhe, o contexto principal da narrativa era apresentar um mundo com muitas questões cientificas e até mesmo religiosa, onde apesar de cada um acreditar em algo ou ter o seu ponto de vista sobre cada um, o autor soube como trabalhar os dois perfeitamente bem.

Ele mostrou como é possível que as questões religiosas estejam conectadas com a ciência. Hannah foi uma personagem que mostrou isso.  Mostrou, também, que algumas atitudes que tomamos no presente, pode afetar completamente o nosso futuro e o de toda a humanidade.


O passado, o presente e o futuro coexistem. Se um evento está para acontecer, nada que fizermos mudará isso; podemos alterar o curso, mas o resultado não será alterado, mesmo que prolonguemos o fechamento do momento. (pág. 125)

Infelizmente nunca paramos para pensar nisso, né? A gente quer tanto viver o momento, o presente, que acabamos esquecendo que o futuro é uma verdadeira incógnita. Por mais que a gente tente fazer dele do nosso jeito, a vida pode nos surpreender a qualquer instante.

Bruno Godoi
Foto: PS Amo Leitura
Então se você gosta de uma leitura leve, com reflexões sobre as questões apresentadas, dê uma chance à “Hannah”. O livro pode te conquistar.




adicione no skoob: Hannah


Título original: Hannah
Escritor: Bruno Godoi
Editora: Coerência
Páginas: 236
Lançamento: 2019

Gênero: distopia

SINOPSE
Após a cientista Camila Cassini captar uma sequência de áudios no espaço, a existência de Hannah, uma astrofísica de cinco séculos à frente, vem à tona. Além do fervor já esperado pela revelação de uma voz vinda do futuro, o teor da mensagem espanta todo o mundo: o fim da raça humana está próximo, e Hannah tem o material necessário para ajudar os humanos a evitar a extinção nos dias atuais, além de explicações sobre questões científicas e religiosas.
Rapidamente, muitos se interessam pelo material: os americanos acreditam se tratar do projeto de uma arma, o Vaticano pensa ser a resposta sobre Deus e os cientistas esperam uma equação matemática. Resta saber: quem está certo? Camila terá de ser rápida para descobrir o que Hannah fez para cruzar tempo e espaço enquanto se vê no meio de uma conspiração envolvendo bispos e líderes diplomáticos que acreditam estar diante da melhor oportunidade de se armar e sair na frente de outros países.


Resenha | Hannah, de Bruno Godoi Resenha | Hannah, de Bruno Godoi Reviewed by PS Amo Leitura on fevereiro 10, 2020 Rating: 5

4 comentários:

  1. Primeiramente tenho que dizer que amei essa capa.Achei diferente e original. Apesar da tendência de gostar de uma capa mais paparicada, eu amei kkk
    O livro é uma ficção , com reflexões reais . Gostei disso . Eu também não leio o gênero como gostaria , mas fiquei tentada, apesar de não gostar muito de ler sobre coisas religiosas envolvidas.
    Acho que eu ficaria surpresa em encontrar uma pessoa de cinco séculos á frente ! Quantas perguntas eu faria a ela ! kkk Mas apesar de nao ser real ,sei que o mundo (se ainda existir) sim, estará em grandes apuros.
    Amei sua resenha! Não conhecia a obra e achei bastante interessante.
    um beijo

    www.chuvanojardim.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu não fazia ideia do que era esse livro. E agora fiquei com vontade ler, porque amo esse tipo de premissa futurística e que envolve astrofísica

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Oi Fabi,
    Eu olhei a capa e gritei Ficção Científica kkkkkkkk esse é um gênero que eu gosto, mas tenho muito dificuldade para realizar a leitura, pois, ela se arrasta mesmo eu estando gostando da história rsrs, achei a premissa do livro interessante e sua resenha me deixou um pouco curioso, não é fácil escrever ficção científica no fim das contas, mas que bom que nesse aspecto o autor conseguiu trabalhar bem, mesmo, que em alguns pontos do ritmo da história não tenha sito perfeito para ti!!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  4. Oi Fabiana.
    Eu não sabia praticamente nada sobre o livro, apenas tinha visto a capa dele. Mesmo sabendo que você não conectou completamente com alguns capítulos, eu fiquei curiosa para lê -lo. Vou adicionar na lista de desejados.

    Bjos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.