Resenha | A filha esquecida, de Armando Lucas Correa

sexta-feira, 1 de maio de 2020

A Filha Esquecida, publicado pela Editora Jangada e escrito por Armando Lucas Correa – autor best-seller –, vai contar um relato emocionante sobre a tragédia da Segunda Guerra Mundial e como o amor é a arma mais poderosa.

Armando Lucas Correa
Foto: PS Amo Leitura

Berlim, 1939, e Nova York, 2015.

A amada livraria da família é destruída. Os sonhos de Amanda e de seu marido, Julius, também são destruídos. Ele é levado para o campo de concentração; ela precisa cuidar das suas filhas e fazer o possível para sobreviver naquela cidade invadida pelos nazistas.

Desesperada em manter suas filhas em segurança. Amanda foge para o sul da França, onde uma viúva de um velho amigo do marido, concorda em acolhê-las. No meio do caminho, ela descobre um navio com destino a Cuba, que oferece a fuga do país, e é onde Amanda faz a escolha mais difícil da sua vida e que a assombrará para sempre.

Sempre que você tiver medo e seu coração estiver acelerado, comece a contar suas batidas. Conte-as e pense em cada uma delas, porque você é a única pessoa que pode controlá-las. À medida que aumentar o silêncio entre uma batida e outra, o medo vai começar a diminuir. Nós precisamos desses silêncios para existir, para pensar. (pág. 41)

Elise Duval é francesa e chegou a Nova York depois da Segunda Guerra Mundial. Em 20015, ela recebeu um telefonema de uma desconhecida e cartas de uma época e um país que ela tentou banir dos seus pensamentos.

O que ela não esperava era que essas cartas, escritas em alemão durante a Guerra, fossem de sua mãe. Apesar do esforço em esquecer o passado, sete décadas depois, os segredos serão revelados e tudo retorna em sua vida.

Armando Lucas Correa
Foto: PS Amo Leitura


Como encontrar forças em tempo de Guerra?

Livros com temática da Segunda Guerra Mundial me encantam por diversos motivos: a forma como os autores conseguem colocar toda dor, sofrimento e momentos que possivelmente aconteceram ou aconteceram de fato, e deixa o leitor completamente envolvido com tudo abordado ali.

Em A Filha Esquecida não foi diferente. Essa obra mostrou como o amor é a arma mais poderosa do mundo, principalmente o amor de uma mãe e uma filha. Em tempos difíceis, é preciso fazer o possível e sacrificar o inimaginável, para manter quem amamos em segurança. E foi isso que senti durante a leitura.



Amanda é uma personagem muito forte. Em muitos momentos, percebi que ela entrava em conflito com ela mesma para tomar algumas decisões, principalmente sabendo que isso iria machucá-la e mudaria sua vida para sempre. Porém, a forma como ela lidou com tudo isso, apesar de toda angustia, foi como uma mulher forte e achei isso incrível.

Armando Lucas Correa
Foto: PS Amo Leitura


O livro é dividido em 6 partes.

Uma surpresa muito boa, eu diria, foi encontrar esse livro do Armando Lucas Correa muito bem dividido. Ele vai contar, repleto de detalhes, a visita que Elise recebeu em 2015, a trajetória da fuga, o refúgio, o retorno para o país, o doloroso abandono e o adeus.

Apesar da leitura fluída e com capítulos curtos, em alguns momentos senti dificuldade de me conectar com a narrativa. Sentia que alguns momentos, poderiam ter sido mais explorados, proporcionando um sentimento diferente ao leitor.

A guerra traz à tona o pior de nós. Isso é só uma maneira de sobreviver. Precisamos ter paciência, entender as outras pessoas. Ninguém quer morrer e o medo pode nos levar a fazer coisas horríveis. (pág. 266)

Porém, essa minha sensação com a leitura não altera o fato de a obra ser tocante, marcante, cheia de amor, resiliência e também de esperança. Afinal, encontrar esperança ao meio da Guerra é algo extremamente difícil.

Armando Lucas Correa
Foto: PS Amo Leitura


Uma mensagem bonita e cheia de esperança.

Como falei, A Filha Esquecida consegue transmitir esperança em suas últimas páginas. Ela mostra que apesar da gente tentar esquecer o passado, tentar viver como se nada disso tivesse acontecido, os segredos sempre aparecem e vem à tona e, às vezes, era o que mais precisávamos para completar nossa vida.

Para quem gosta de narrativas da Segunda Guerra, assim como eu, recomendo que leia esse livro. E quem está começando no gênero, garanto que vai encontrar uma leitura perfeita e pode ser um excelente começo para se aventurar mais em livros com essa temática.

Não podemos passar a vida toda sonhando acordadas. E se não podemos evitar os sonhos, precisamos lembrar que eles são apenas isso: sonhos e nada mais. (pág. 342)


adicione no skoob: a filha esquecida

Título original: The Daughter's Tale
Escritor: Armando Lucas Correa
Editora: Jangada
Páginas: 384
Lançamento: 2019
Gênero: histórico / segunda guerra mundial

SINOPSE
Em 1939, um casal vê seus sonhos destruídos quando os nazistas invadem a cidade de Berlim. Enquanto o marido Júlio é levado para um campo de concentração, a esposa Amanda foge para o sul da França, onde é obrigada a fazer uma escolha impossível. Após um tempo escondida, Amanda é levada pelas forças nazistas a um campo de trabalhos forçados onde precisa mais uma vez reunir forças para fazer um sacrifício heroico. Já em 2015, Elise, uma francesa que chegou a Nova York depois da Segunda Guerra Mundial, fica chocada ao descobrir que décadas de segredos de seu passado começam a vir à tona através de cartas escritas por sua mãe. A Filha Esquecida é uma saga familiar sobre o amor e a resiliência diante dos grandes desafios da vida.

8 comentários

  1. Que super resenha! Gosto muito de livros com essa temática, ainda não conhecia esse, já anotei aqui pra ler, fiquei bem curiosa :D

    https://www.submersaempalavras.com/

    ResponderExcluir
  2. Oii, tudo bem?

    COnfesso que obras de guerras não são minhas favoritas, mas admiro demais quem escreve. Justamente pelos pontos que vc levantou. É preciso uma entrega e carga dramatica enorme durante a escrita... Eu achei muito legal que a obra tem capitulos curtos e é dividas em partes, acho que isso tranforma a leitura em algo mais dinamico
    Goste da resenha e das fotos, estão ótimas!

    Beijinhos,
    Ani.
    www.entrechocolatesemusicas.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Fabi!!

    Menina eu não conhecia nem o autor e não conhecia o livro ainda! Devo admitir que livros que retratam guerra não são bem o meu tipo de leitura, mas achei a premissa desse livro em questão muito interessante, adoro história que contam o passado e presente. A sua resenha também atribui muito ao interesse pelo livro, vou por ele em minha wishilsit!!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Aiii, eu adoro ler livros que se passam durante a Segunda Guerra Mundial, então nem preciso dizer o quanto fiquei louca para ler este, né? Parece ser uma história muito interessante, super já quero ler. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  5. Estou com esse livro me esperando na estante <3
    Gostei da premissa. Tramas que se passam nesse período da História incomodas, mas sempre traz um aprendizado importante. Espero conseguir ler em breve

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  6. Olá, adorei sua resenha, sinto que a obra emociona muito leitor, eu adoro leituras desse gênero e já quero muito esse livro, amei a capa traz uma perspectiva de dor mais ao mesmo tempo me deixa muito curiosa!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Livros que falam sobre qualquer tipo de guerra são marcantes e os finais são sempre comoventes, ainda não conhecia esse livro, mas adorei saber sobre o que se trata e fiquei curiosa para saber como termina. Parabéns pela resenha fiquei curiosa sobre as cartas escritas e como nossa personagem vai reagir lendo elas, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  8. Como você, gosto de histórias com a guerra como pano de fundo, acho que sempre nos acrescenta algo. Não conhecia esse e fiquei curiosa pela história.

    ResponderExcluir