Resenha | Lágrimas de amor e café, de Babi A. Sette

Lágrimas de amor e café” é um lançamento da Babi A. Sette e foi publicado pela editora Verus, selo do Grupo Editorial Record. Nesse romance de época vamos conhecer a constante jornada de sofrimento e superação de Angelina.

Babi A. Sette


Em “lágrimas de amor e café” vamos conhecer Angelina. Uma jovem que está fragilizada com a morte de sua mãe e vive em uma situação precária com seu pai e irmã, na Itália. Tudo muda quando um estrangeiro rico, dono de fazendas de café no Brasil, aparece e oferece uma proposta de casamento a ela.

O primeiro momento da personagem é negar e não aceitar, mas vendo as situações que sua família está vivendo, percebe que aquele é o único modo de ajudá-los. O amor poderia vim com o tempo. Ela poderia sentir algo por ele com o passar dos anos. Foi nesse misto de emoções que ela embarcou para o Brasil.

Sabe o que transforma sonhos em realidade, magia em verdade? Acreditamos neles com o nosso coração... (pág. 7)

Com a companhia apenas de sua escrita e os livros que tanto ama, Angelina chega em um novo país, com culturas diferentes e acaba descobrindo que Pedro, seu marido, não é quem ela esperava. Apesar de não o amar, percebeu que jamais conseguiria fazer. Ele é o oposto do que ela imaginou.

A situação fica um pouco mais complicada quando ela conhece Vincenzo: um jovem rapaz que também desembarcou no brasil em busca de seus sonhos e que trabalha na fazenda de café do barão. Há uma troca de olhares, uma troca de interesse, mas não pode passar disso, afinal, ela é uma mulher casada e ele, um empregado.

A riqueza talvez fosse culpada por matar mais sonhos do que o fracasso já fora capaz; a ausência de oportunidade vinha casada com a falta da primeira. Não era por almejar riquezas que o povo sofria, e sim porque a escassez de recursos destrói sorrisos, sufoca a esperança, esmigalha vontades. Nenhum homem precisa de riqueza para ser feliz, mas todos necessitam de esperança. E a miséria certamente ceifa qualquer raiz que possa geminá-la. (pág. 22)

E é a partir dessa situação que o desenrolar da história começa. Já consegue imaginar quanta dor, sofrimento, angústia Angelina irá enfrentar?

 

Babi A. Sette

Eu não sei por onde começar essa resenha. Primeiro porque o livro me pegou de jeito. Eu me vi totalmente presa no enredo, com os dilemas e problemas da personagem que senti meu coração apertado, partindo e depois sendo reconstruído. E segundo que por ter sido meu primeiro contato com a autora, o livro atendeu todas as minhas expectativas que fica até difícil escolher palavras para elogiá-la.

Para quem me acompanha há mais tempo sabe o quanto romance de época vem aparecendo aos poucos nas minhas leituras, não é? Apesar de gostar do gênero, não é algo que procuro constantemente, mas após receber esse livro da editora Verus, decidi dar uma chance e fico imensamente por isso porque valeu a pena. Ah, como valeu!

Às vezes as pessoas que deveriam nos amar são aquelas que mais nos machucam. (pág. 140)

Angelina é aquela personagem fácil de conquistar o coração do leitor. Ela tem uma simplicidade inigualável! E com tudo o que ela sofreu e enfrentou com seu marido Pedro, faz com que a gente crie empatia por ela e sofra, sofra muito. É algo que faz pensar que apesar de ser um contexto histórico, é algo que muitas mulheres enfrentam no dia-a-dia e não encontram voz para denunciar.

Imagina tudo isso em 1903, quando o romance é narrado? Aquele nó na garganta aparece junto com o nó no peito. E no meio desse sofrimento, ela encontra uma amiga – Isabel, sua empregada – e outras mulheres que sabem da fama do barão e o quanto deve ser difícil para ela enfrentar tudo isso sozinha e que irão ajudá-la nessa jornada.

Acho que talvez a vida fique mais fácil se admitimos que é impossível entendermos tudo e todos o tempo inteiro. (pág. 157)

Babi A. Sette


O que mais me cativou e deixou meu coração apreensivo no começo, foi o contato de Angelina com Vicenzo. Surgiu uma amizade indescritível entre eles, compartilhavam seus sonhos, medos, receios, desejos e claro, uma paixão secreta.

Eu só conseguia pensar “e se o barão descobrir esse contato? O que vai ser de Angelina? O que ele será capaz de fazer com Vicenzo?”. É um misto de emoções que a Babi A. Sette consegue despertar no decorrer de cada capítulo. É viciante; é instigante; é apaixonante.

Muitas vezes, para chegarmos na recompensa temos que percorrer caminhos árduos e difíceis. Com o amor não é diferente. Alcança-los pode ser, em alguns momentos, doloroso e desafiador. Então precisamos ter coragem. (pág. 260)

Durante a narrativa eu só conseguia pensar em como o amor é poderoso, capaz de superar qualquer obstáculo e qualquer barreira. Então vale a pena você lutar por aquilo que você ama e por aquilo que você acredita.

Depois de tantos elogios, acho que ficou bem explícito o quanto eu amei esse livro, né? Ele me conquistou do começo ao fim e eu só tenho elogios! A autora tem uma escrita leve, fluída e muito, mas muito cativante. Após ler essa obra, agora quero ler todos os livros escritos pela Babi. Tenho certeza que vão me conquistar.

Nunca é tarde para recomeçar e ir atrás de realizar sonhos. Nunca é tarde para termos coragem de ser quem realmente somos. (pág. 344)

Babi A. Sette

Lágrimas de amor e café” é um romance de época que vai conquistar imensamente. O coração vai ficar apertadinho no começo, mas garanto que tudo valerá a pena, afinal, o amor é a maior força que você pode ter.

Talvez a vida não seja aquilo que acontece, e sim a maneira como vemos as coisas e escolhemos passar por elas. (pág. 354)

adicione no skoob: lágrimas de amor e café | 5 ❤

Título original: Lágrimas de amor e café
Escritora: Babi A. Sette
Editora: Verus
Páginas: 378
Lançamento: 2019
Gênero: romance / romance de época / literatura nacional

SINOPSE
Fragilizada pela morte da mãe e a miséria na Itália, Angelina aceita a proposta de um estrangeiro rico que oferece não só casamento, mas também conforto para seu pai e sua irmã caçula.
Decidida a ajudar a família, ela embarca para um país distante tendo como companhia somente a escrita e os romances que ama, já que durante a viagem o marido se revela muito diferente do príncipe que sonhou um dia conhecer. Vincenzo também tem o Brasil como destino e, por uma traição, vê seus sonhos roubados logo que desembarca no novo país. E é na fazenda de um barão do café, onde Angelina é senhora e também vítima do marido cruel, que Vincenzo acaba achando trabalho.
Em meio a encontros e conversas nasce entre ambos uma amizade verdadeira e uma paixão secreta que pode colocar em risco não apenas a vida deles, mas também a segurança de outras pessoas. Vincenzo e Angelina teriam coragem o bastante para esquecer as proibições, passar por cima dos perigos e viver esse grande amor?

Resenha | Lágrimas de amor e café, de Babi A. Sette Resenha | Lágrimas de amor e café, de Babi A. Sette Reviewed by PS Amo Leitura on dezembro 02, 2019 Rating: 5

4 comentários:

  1. gosto mt de romance de época e esse tem quotes maravilhosas que vc separou aqui pra nos mostrar, adorei conhecer e fiquei curiosa pra ler

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é realmente incrível! A Babi criou um contexto maravilhoso. Espero que você tenha a chance de conhecer.

      Excluir
  2. Olá, tudo bem? Nunca li nada da autora, mas tenho bastante curiosidade de ler algo, principalmente esse livro, que pelo o que tu disse parece ser maravilhoso. Adorei tua resenha, sem dúvidas irei ler!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse foi meu primeiro contato com a autora e foi uma experiência incrível! Espero que você leia e se apaixone também.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.