quarta-feira, 6 de junho de 2018

Resenha: A Joia, de Amy Ewing

Um: ver o objeto como é. Dois: ver o objeto em sua mente. Três: submetê-lo à sua vontade. E foi assim que os dias de Violet Lasting chegaram ao fim e agora ela é uma substituta; é o lote 197.

Amy Ewing
A Joia” é o primeiro livro da série “a cidade solitária”, escrito por Amy Ewing e nele nós vamos conhecer a personagem Violet Lasting que tem seus dias contados com seu nome. Ela não será mais a Violet que nasceu e cresceu no Pântano, um dos círculos da Cidade Solitária. Ela foi vendida para a Joia e terá que servir para a Duquesa.

O problema que “servir a Duquesa” não é em serviços domésticos, não. Quando as substitutas são vendidas, elas possuem apenas uma única função: ser barriga de aluguel; e nada mais. Por Violet ser fértil, ela é especial e precisa ser separada da família após sua mudança de criança para mulher, nesse caso, ela tem apenas dezesseis anos.


📖 "Há duas escolas de pensamento com relação às substitutas. Uma afirma que a personalidade é um defeito que prejudica o desenvolvimento do feto. A outra acredita que ela é valiosa, uma ferramenta útil na criação de uma criança excelente." (pág. 133)

Amy Ewing
Violet começa a questionar se tudo que ela aprendeu no decorrer da sua vida sobre a realeza é verdade e que muitas informações foram omitidas durante muitos anos. E após um leilão, onde ela foi comprada por milhões de diamantes, sua vida não será mais a mesma. Ela passará a descobrir coisas horripilantes e a crueldade que há por trás de toda beleza que a Joia reluz.

Porém, em todo fim de túnel há uma luz, não é mesmo? Quando Violet acredita que sua vida será completamente destinada a ficar naquele local e conviver diariamente com coisas inaceitáveis, assim como servir para sempre a realeza, uma incrível e improvável amizade aparece em sua vida e irá te mostrar um caminho. Porém, assim como a amizade surge, um intenso e inexplicável amor também. A escolha de seguir em frente dependerá apenas de Violet.

💭

Amy Ewing

Após concluir duas leituras seguidas e completamente emocionantes, eu precisava de uma leitura que fosse mais leve, que abordasse fantasia e qualquer coisa do gênero e preciso dizer que “a joia” foi uma excelente perdida. Apesar de tratar de assuntos delicados como envenenamento e aborto, a autora soube como colocar isso de uma forma mais leve, o que tornou a leitura bem prazerosa.

Eu já havia lido algumas resenhas deste livro e confesso que algumas até me desmotivou um pouco para ler, mas, como sempre, eu adoro me aventurar em livros que não são tão conhecidos ou até mesmo criticados e preciso dizer: ainda bem que li! O livro apresenta um mundo distópico onde podemos perceber a força que a Joia exerce sobre toda cidade, assim como as pessoas inferiores a ela que acabam sendo suas “subordinadas”.


📖 "Esperança é algo precioso, não é? No entanto, não damos a ela o devido valor até que a perdemos." (pág. 243)

Amy Ewing
Começo dizendo que eu fiquei completamente chocada por fazer leilão dessas meninas férteis, assim como também elas são classificadas em lotes, sendo que o lote 200 é o mais valioso. Tudo isso depende da beleza e dos testes realizados quando elas passam para essa fase adulta. Ok, isso me chocou um pouco, mas acho que o que mais me chocou foi o que acontece no decorrer das páginas e tudo que Violet descobriu e presenciou. É incrível como o poder e a necessidade de estar sempre em primeiro lugar é capaz de fazer com as pessoas, não é mesmo?

Mas, saindo um pouco desses acontecimentos marcantes, vamos falar do romance. Acredito que a Amy Ewing explorou o romance na medida certa! Foi algo que aconteceu aos poucos e desencadeou novas emoções e novos pontos de vista na personagem. Claro que se ela não tivesse conhecido o amor, sua vida teria tomado um rumo completamente diferente. De qualquer forma, tenho certeza que isso determinará o rumo da próxima história – o segundo livro da série, já publicado pela editora Leya, é “A Rosa Branca”.


📖 "É difícil se lembrar de quem você é quando está o tempo todo tentando fingir ser alguém que não é." (pág. 255)

Preciso citar apenas um pontinho que me incomodou um pouco no decorrer da leitura. Em alguns momentos a autora fez algumas repetições o que me deixou um pouco incomodada, mas nada que estragasse a beleza do enredo. Talvez essas repetições fossem necessárias? Talvez. De qualquer forma, o livro vale a pena ser lido e vale a pena conhecer esse mundo abordado por Amy.

Amy Ewing

O final deste livro é realmente um BOOM de acontecimentos e eu fiquei completamente chateada em chegar na última página, após tudo que aconteceu, e não ter o segundo livro para saber qual será o destino de Violet e todos os outros envolvidos. Tenho a convicção de que o segundo livro dessa série é ainda melhor! Estou aguardando ansiosamente a oportunidade em lê-lo.

Enfim, para quem gosta de distopia, fantasia e livros infanto-juvenil, eu super recomendo o livro “a joia”. Ele vai abordar assuntos polêmicos e ao mesmo tempo vai fazer seu coração aquiescer com o romance. É um livro empolgante, repleto de reviravoltas e intrigas. Um livro que todos deveriam conhecer.


📖 "O que é a vida sem amor, afinal? (...) Mas, contrariando todas as possibilidades, nós nos encontramos e, mais importante, escolhemos ficar juntos." (pág. 293)


Avaliação: 4/5 ❤


Título original: The Jewel
Escritora: Amy Ewing
Editora: Leya
Ano de publicação: 2014
Páginas: 352
Gênero: Fantasia / distopia / infanto-juvenil / literatura estrangeira / ficção


SINOPSE | SKOOB
Joias significam riqueza, são sinônimo de encanto. A Joia é a própria realeza. Para garotas como Violet, no entanto, a Joia quer dizer uma vida de servidão. Violet nasceu e cresceu no Pântano, um dos cinco círculos da Cidade Solitária. Por ser fértil, Violet é especial, tendo sido separada de sua família ainda criança para ser treinada durante anos a fim de servir aos membros da realeza. Agora, aos dezesseis anos, ela finalmente partirá para a Joia, onde iniciará sua vida como substituta. Mas, aos poucos, Violet descobrirá a crueldade por trás de toda a beleza reluzente - e terá que lutar por sua própria sobrevivência. Quando uma improvável amizade oferece a Violet uma saída que ela jamais achou ser possível, ela irá se agarrar à esperança de uma vida melhor. Mas uma linda e intensa paixão pode colocar tudo em risco! Em seu livro de estreia, Amy Ewing cria uma rede de intrigas e reviravoltas na qual os ricos e poderosos estão mais envolvidos do que se possa imaginar, e onde o desejo por saber o destino de Violet manterá o leitor envolvido até a última página.

4 comentários:

  1. Oi, tudo bem? Apesar de ter lido uma distopia com pano de fundo semelhante, mas que não funcionou pra mim, gosto dessa premissa e coloquei o livro na minha lista de desejados. Além disso, essa capa é linda e super chamou minha atenção.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Sério que tem uma distopia semelhante? Por favor, me indique!
      A capa é maravilhosa né? Espero que este livro te desperte ainda mais atenção e você ame.

      Beijos.

      Excluir
  2. Bha!
    E eu pensando que era apenas uma distopia à la A Seleção (a capa lembra muito), mas pelo visto o livro vai beeeem mais além disto, a trama parece ser forte e impactante apesar de ser um romance juvenil... Confesso que ganhou alguns pontinhos comigo, hehe.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando comprei este livro, eu pensei A MESMA COISA. Mas é muito bom quando o livro surpreende a gente, não é mesmo?

      Fico feliz que tenha gostado da resenha <3 Espero que leia e goste bastante do livro, assim como eu.

      Beijos.

      Excluir