quarta-feira, 18 de abril de 2018

Resenha: O Colecionador de Memórias, de Cecelia Ahern

Quantas vezes nos afastamos do mundo para não precisar revelar quem nós realmente somos com medo de sermos julgados por isso? Só que isso é um problema, pois, cada vez que fingimos ser alguém que não somos, acabamos nos esquecendo do nosso verdadeiro "eu" e nesse percurso magoamos algumas pessoas. E é essa jornada de Sabrina Boggs que não sabe quem seu pai realmente é.


resenha

Após encontrar uma caixa cheia de bolinhas de gude, Sabrina percebe que essa imensa coleção, com diversos modelos, pertence ao seu pai. Porém, surge um grande questionamento: desde quando seu pai coleciona essas bolinhas? Afinal, ele nunca mencionou sobre elas, muito menos para a sua mãe.

Quando Sabrina mostra para seu pai uma dessas bolinhas, ela percebe como suas emoções começam a mudar em reconhecimento, tristeza e vários outros sentimentos que transparecem em seu rosto. Então é onde ela tem certeza que há uma grande história por trás daquelas pequenas e brilhosas bolinhas.


📖 “Creio firmemente que mesmo uma mudança súbita no completamente de uma pessoa está dentro do contorno de sua natureza. Essa nossa parte está sempre presente, amortecida, apenas esperando por seu momento para ser revelada.” (pág. 08)

resenha
O problema que ela não pode simplesmente chegar para seu pai e perguntar. Fergus Boggs, pai de Sabrina, está em uma reabilitação. Ele sofreu um derrame e perdeu suas memórias mais recentes. Ele não consegue lembrar de alguns acontecimentos atuais, mas consegue se lembrar de coisas bem antigas, coisas de sua infância.

Percebendo que seu pai consegue contar um pouco sobre seu passado, Sabrina aproveita esta oportunidade para descobrir algo. Sem sucesso, ela começa a procurar entre a pessoa que levou as caixas, para sua mãe e até mesmo algum membro da família. Ela precisa descobrir quem seu pai sempre quis ser, mas nunca conseguiu!


📖 “As coisas que queremos esquecer, as coisas que não conseguimos esquecer, as coisas que esquecemos até nos lembrarmos. Há uma nova categoria. Todos nós temos coisas que jamais queremos esquecer. Todos nós precisamos de alguém que se lembre delas, só para garantir.” (pág. 56)

Nessa jornada, Sabrina terá 24 horas para descobrir os segredos do seu pai. Ela precisa que esse dia mude tudo e ela conheça mais de uma pessoa que ela pensava conhecer.

💭

"O colecionador de memórias" vai narrar dois pontos de vista: o da Sabrina em busca de suas respostas, assim como os capítulos de Fergus irão narrar as suas memórias tanto da adolescência quanto da sua vida adulta.

Acho que esse foi o ponto que mais gostou no livro. A autora nos mostrou dois pontos de vistas e que no final se interligavam. Foi importante saber o porque Fergus agiu da forma como agiu, assim como era importante para Sabrina saber o porque seu pai nunca havia mencionado essas bolinhas de gude. Mas, além disso tudo, a mensagem que Cecelia nos traz nesse livro é ótima: é importante que você seja sempre você mesmo, independente do que os outros pensam.


📖 “Talvez eu esteja esperando que algo aconteça. Talvez nunca aconteça. Talvez eu mesma tenha que fazer acontecer. Talvez isso que eu esteja fazendo agora.” (pág. 111)

Fergus acuou tanto para ser alguém que as pessoas gostariam que ele fosse, que ele acabou se esquecendo de quem ele realmente era. O decorrer da estória deixa mensagens claras de como isso não ajuda em nada. Você vai acabar apenas magoando alguns pessoas que passarem em sua vida e do que isso irá adiantar? Sem contar que você só tem uma vida, por que tentar ser alguém que você não gostaria de ser?
resenha
De certa forma eu consegui entender o porquê Fergus agiu dessa forma. Alguma vez você já gostou tanto de algo que quis guardar aquilo somente para você? Você não queria compartilhar com ninguém porque seria como se estivesse doando uma parte de você junto? Esse não é o único motivo das atitudes do nosso personagem, mas pelo menos conseguimos ter uma visão do porquê ele agiu assim.

Apesar de magoarmos algumas pessoas por não nos doarmos inteiramente, às vezes são atos inconscientes que são feitos desde sempre e acabam afetando um relacionamento, seja ele com a família ou com o amor da sua vida. São questões de escolher e isso depende apenas de você.

Então não leia este livro esperando que seja um romance arrebatador como "PS eu te amo" porque não é. É um livro que mostra um amor diferente; um amor de uma filha por um pai, em busca de suas lembranças e que irá fazer com que ela descubra até mesmo quem ela é. Não há romances, apenas grandes lições.


📖 “As pessoas não sabem o que causam aos outros quando fazem coisas que não deveriam. Mágoas criam raízes que se espalham, vão se alastrando,sorrateiramente, por baixo da superfície, tocando outras partes da vida dos que eles magoaram. Nunca é um erro, nunca é um momento, torna-se uma série de momentos, e cada um deles origina raizes que também crescem em direções diferentes.“ (pág. 133)

resenhaÉ diferente dizer algo assim quando se trata da Cecelia Ahern, não é? Eu sei, mas foi por isso que ela me surpreendeu tanto neste livro. Estamos acostumados a suspirar tanto quando estamos lendo alguma de suas obras e aí, vem este livro e nos enche de surpresa. Mas eu confesso: foi uma surpresa agradável.


Aventure-se nessa grande jornada junto com Sabrina e descubra todos os segredos que seu pai escondeu durante a vida. Viva intensamente todos os momentos e perceba a mudança que isso irá trazer não somente a vida de seu pai, mas, principalmente, na vida de Sabrina.


📖 “Talvez seja verdade que a gente nunca se conhece até que outra pessoa verdadeiramente nos conheça.” (pág. 200)

📖 “Às vezes fico imaginando se o amor é suficiente ou se há níveis de amor.” (pág. 250)



Leia ouvindo a playlist no spotify: o colecionador de memórias


Avaliação: ❤❤❤❤
*exemplar cedido pela editora Novo Conceito

Título original: The Marble Collector
Escritora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Ano de publicação: 2018
Páginas: 272
Gênero: Chick-lit / drama / ficção / suspense e mistério / romance

SINOPSE | SKOOB
"Quando Sabrina Boggs tropeça em uma misteriosa coleção de bolinhas de gude que pertencia ao seu pai, percebe que não sabe nada sobre o homem com quem cresceu. É uma coleção valiosa e incomum – incomum se ela pensar no homem que sempre conheceu. No entanto, há algo real lá dentro, muito verdadeiro sobre seu pai, ou sobre a criança que ele fora.
   Sabrina só tem vinte e quatro horas para descobrir os segredos do homem que ela pensava conhecer. Um dia para exumar memórias, histórias e pessoas que não sabia existirem. Um dia que a mudará para sempre.
   Fazendo uma busca pelas memórias de seu pai, Sabrina persegue uma busca de identidade; os segredos que ela trará à tona irão mudar tudo o que dava por certo em sua vida. Mas se seu pai não é o homem que ela achou que fosse, quem é a própria Sabrina?"


Conheça outros livros da autora:

2 comentários:

  1. Oi!

    Adorei a resenha e me interessei pelo livro, principalmente por trazer lições. Tenho buscado leituras desse tipo, mas estou com dificuldade em começá-las.
    Obrigada pela indicação.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Feliz ao extremo em ver que minha resenha foi uma boa indicação para ti <3
      Eu sou suspeita em falar dos livros da autora, mas esse é diferente do que ela escreve e traz ótimas lições. Espero que você goste.

      Beijos.

      Excluir