quarta-feira, 28 de março de 2018

Resenha: Manhãs Esquecidas, de Bianca Brighenti

E se você não conseguisse se lembrar do ontem e nem mesmo das pessoas que fazem parte da sua vida? Como lidar com uma doença que te faz perder a memória e até mesmo esquecer daqueles que você ama? 


resenha

Clarisse encontrou um emprego que jamais imaginou ser capaz de fazer: ela será cuidadora. Seu maior propósito é passar o dia todo cuidando desse Elizabeth, uma amável senhora, e estar sempre a sua disposição para o que for necessário, afinal, a nossa personagem principal tem Alzheimer.

Como em alguns momentos, principalmente quando a Elizabeth está dormindo, Clarisse tem o seu tempo livre. Às vezes decide organizar as coisas; outras apenas ficar esperando-a acordar. Em uma dessas organizações Clarisse encontra um diário. Ela não deveria lê-lo, mas ela não resiste a curiosidade.

📖 “Por que acontecem coisas ruins com pessoas boas e não com pessoas más?”

Quando começa a ler, ele é como um livro: completamente viciante! Clarisse começa a passar o seu tempo livre lendo sobre o diário e o passado dessa família que ela tanto desconhece. Como ela não tem ninguém para perguntar e Elizabeth foi afetada por uma terrível doença, a única solução é encontrar todas as respostas nesse diário.

Afinal, qual é o passado desta família? Será que há uma explicação para o Alzheimer? Será genética? O que um diário tem tanto a revelar?

resenha

"Manhãs esquecidas" foi um e-book que a editora Coerência liberou para os parceiros para fazer primeira impressão. Preciso confessar que eu não consegui parar de ler e saber tudo o que iria acontecer no desenrolar da estória.

O livro aborda um assunto muito raro em livros (ao menos eu quase nunca leio sobre), mas completamente importante que é o Alzheimer que, em uma simples explicação, é a perda de memória. Existem várias fases, mas a pessoa começa a esquecer das coisas simples e quando percebe já nem lembra mais quem era sua filha, quem morreu... não se lembra de mais nada. Uma doença triste e completamente trágica.

📖 “Quantas pessoas entraram em sua vida e se aprofundaram juntamente a você nesta caminhada? Seriam elas por acaso? Não. Tudo que acontece tem o seu propósito, até mesmo as pessoas. Até mesmo você. Aceite-se do jeito que é e, acima de tudo, enxergue o lado bom das dificuldades, com elas você poderá aumentar o seu conhecimento. Afinal, de as rosas não tivessem espinhos, elas continuariam de chamando rosas?”

Além disso, o livro é intercalado em acontecimentos recentes e aos acontecimentos do diário. Quando os acontecimentos do passado estão sendo apresentados, nós conseguimos conhecer mais sobre a vida da personagem, sobre seu passado e como tudo aconteceu.

A escrita da Bianca Brighent é completamente simples e flui perfeitamente, faz com que você se sinta presa a estória e queira descobrir como tudo irá acabar. Apesar do livro ter apenas 94 páginas, você começa a se apegar aos personagens e até mesmo sofrer junto com eles. É emocionante essa conexão!

📖 E nunca se esqueça, viva cada problema em seu dia, buscando obter alguns aprendizagem, pois só assim você entenderá o sentido de amar.”

Então acho que todos deveriam dar uma chance para esta obra. Aborda um assunto completamente delicado, assim como nos mostra uma realidade que muitas pessoas estão vivendo ou até mesmo conhece alguém que viveu. É triste pensar nisso, mas, infelizmente, é algo totalmente real e intenso.

Leia, se apaixone por Elizabeth, torça para que Clarisse descubra todas suas respostas e sinta com todo seu coração toda a mensagem que o livro "manhãs esquecidas" pode te proporcionar.


Avaliação: ❤❤❤❤

Título original: Manhãs esquecidas
Escritora: Bianca Brighenti
Editora: Coerência
Ano de publicação: 2018
Páginas: 94
Gênero: Drama / literatura brasileira
SINOPSE | SKOOB
"Clarisse embarca em sua mais nova jornada de emprego, em que teria de cuidar de uma doce senhora.

Ao decorrer do tempo, a cuidadora encontra um diário curioso no qual uma jovem garota misteriosa relata com detalhes a vida de Elizabeth, sua avó, uma mulher conhecida na região por ser muito bondosa. Infelizmente, o destino dela fora traçado pela terrível doença nomeada Alzheimer.

Buscando respostas pelo fato trágico e, enfrentando aos poucos o esquecimento de sua existência na mente da amada avó, a jovem, que prefere não se identificar inicialmente, se depara com diversas situações que lhe deixam atordoada, e que provam que ela nunca esteve sozinha. Mas, para isso, ela teve de aprender que sua fé não fora em vão, e que cada fato ocorrera a favor de um propósito."

4 comentários:

  1. Oiieee

    Esse tema do Alzheimer é sempre bem tocante, pois é dificil ver o drama das pessoas que sofrem disso, na minha familia minha avó paterna teve e é uma doença bem dificil mesmo. Achei a capa linda, realmente parece ser uma excelente leitura.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Nossa, uma doença muito triste e fiquei triste em saber da sua avó :( é realmente um assunto delicado, mas que precisa ser abordado.
      Espero que você tenha oportunidade de ler este livro e goste.

      Beijos.

      Excluir
  2. Tô super afim de ler esse livro!
    Já vi outros com essa temática, mas nunca tive um para ler, é realmente algo que devemos aprender mais!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto de livros com essas temáticas, aliás, é algo que acontecem diariamente e não falamos tanto, não é mesmo? Você não vai se arrepender da leitura! O livro é bem fluído.

      Excluir