quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

[Resenha] O céu está em todo lugar

"O céu está em todo lugar" foi meu primeiro contato com a autora Jandy Nelson. Após ler todas críticas positivas de sua escrita, principalmente do seu outro livro - eu te darei o sol - eu decidi dar uma chance para esse livro.


"Sempre acreditei que a teoria da paixão fosse como a do Big Bang, mas de forma teórica, como algo que acontece nos livros que você pode fechar e devolver à prateleira, como algo que posso desejar secretamente, mas jamais imaginar que aconteceria comigo." (pág. 92/93)

Lennie acabou de perder a sua irmã mais velha. Ela sente como se sua vida não tivesse mais nenhum sentido. Um dia Bailey estava lá, pronta para interpretar a Julieta de uma peça da escola, e no outro, Lennie estava sozinha.

Só que diferente de outras pessoas, Lennie lida com o luto de uma forma diferente: ela não consegue aceitar que a vida de sua irmã foi tirada assim. Sua vida sempre foi resumida em Bailey todos esses anos - já que se uniram ainda mais após o abandono da mãe - e não consegue lidar com o mundo sem ela por perto.


"Quem quer saber que a pessoa que você mais ama e de quem precisa pode simplesmente desaparecer para sempre?" (pág. 184)


Se a perda de sua adorável irmã não bastasse, Lennie começa a lidar com problemas no amor: ela descobre que está apaixonada. Mas ela nega esse sentimento, afinal, como ficar apaixonada logo após a morte de sua irmã? Como ter esse e outros sentimentos de alegria sendo que ela precisaria ficar em completo luto?



O que dizer da personagem principal? Muitos momentos eu fiquei nervosa com algumas de suas atitudes. Eu queria realmente que Lennie agisse de outra forma e fosse completamente diferente, principalmente quando a questão do amor surge. Os sentimentos estão conflitantes dentro dessa adolescente e só com o tempo ela irá conseguir entender melhor isso.


"Não sabia que o amor era assim, como se nos transformasse em brilho." (pág. 209)


O fato dela ter perdido a irmã é algo realmente trágico. Mas, não sei se divaguei em algum momento da leitura, porém não me recordo de nenhum momento ter citado como a irmã desapareceu (e acredito que isso seria bem importante para o enredo), mas enfim, Lennie era completamente dependente de Bailey, então eu entendo o sofrimento que isso causou nela e claro, a negação é a primeira a surgir. Imagina ser abandonada pela mãe e perder a irmã? Deve ser a pior coisa do mundo.

Independente de tudo que aconteceu com a personagem, eu senti falta de ser mais aprofundado. A gente é capaz de perceber o sofrimento de Lennie com as conflitantes emoções que vem acontecendo com ela, porém, eu acho que a autora poderia ter colocado mais emoção, demonstrado melhor a dor. Iria fazer com que eu sentisse ainda mais o que Lennie sentiu. Conseguem entender?


"Não acredito que o tempo cura. Não quero. Se curar, não significa que aceitei o mundo sem ela." (pág. 236)

Apesar de "o céu está em todo lugar" não ter sido o melhor livro que li, ele traz uma grande mensagem e um apertinho no coração por todo o sofrimento da personagem. Mostra também o crescimento e a descoberta do amor.



MAIS QUOTES




"Sempre me senti parte de uma narrativa, mas não como autora dela, ou como se tivesse algo a contar sobre ela, qualquer que fosse.

Você pode contar a sua história da maldita maneira que quiser.

É o seu solo." (pág. 264)


"A dor e o amor caminham juntos, um não existe sem o outro. Tudo o que posso fazer é adorá-la e amar o mundo, imitar seus passos ao viver com ousadia e força e alegria." (pág. 352)



Avaliação: ❤❤❤



Título original: The sky is everywhere
Escritora: Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Ano de publicação: 2017 (2ª edição)
Páginas: 384
Gênero: Ficção / drama / jovem adulto / literatura estrangeira / romance


SINOPSE | SKOOB
"Lennie acabou de perder a irmã mais velha abruptamente; em um dia, Bailey estava lá, se aprontando para interpretar a Julieta na peça da escola, e no outro ela não está mais.
   O luto de Lennie é uma coisa complicada, cheia de agonia e negação, e a vida dela, antes resumida a ser a sombra de Bailey, de repente se torna um painel solar. Lennie nunca soube lidar com a realidade sem a irmã por perto. Não conhece um mundo em que Bailey não está na cama ao lado da sua, em que seus comentários não serão respondidos por ela. As irmãs cresceram juntas no abandono da mãe, na esquisitice da família, e agora só existe a Lennie. Não bastasse isso, tendo que lidar com a repentina solidão, Lennie descobre que está se apaixonando; como pode se apaixonar quando o corpo da irmã nem esfriou no túmulo?!"

12 comentários:

  1. Li um livro assim que tratava do luto e gostei bastante, então acho que ia gostar muito desse. E que capa mais fofa!!!

    Beijoss
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza irá gostar sim. Apesar de alguns pontos que apontei na resenha, o livro não é ruim, mas poderia ter sido mais explorado, sabe?

      Beijos.

      Excluir
  2. Oi!
    Eu vi uma resenha muito positiva sobre o livro, mas não fazia ideia que a autora é a mesma que criou Eu te darei o Sol, agora percebi a semelhança nas capas. É chato quando o drama não é tão aprofundado, mas ainda assim eu leria.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar dos pontos que relatei, ainda quero ler o outro livro da autora. Infelizmente esse livro ela não aprofundou tanto quanto eu esperava, mas dizem que "eu te darei o sol" é melhor, mais profundo, sabe? Espero que a leia e te agrade.

      Beijos.

      Excluir
  3. Nossa livros com luto me tocam profundamente e apesar da falta de aprofundamento da autora na trama, parece uma boa leitura.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa leitura, sim, só realmente afetou um pouquinho na falta de aprofundamento. Se a autora tivesse explorado mais os sentimentos da personagem, com certeza o livro levaria 5 estrelinhas!

      Beijos.

      Excluir
  4. Nossa, quero muito ler esse livro! Já tá na minha lista, adorei a sua resenha! <3

    Michelle,
    do Livro Doce Livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Espero que o livro te agrade bastante. Depois me conta! ;D

      Beijos.

      Excluir
  5. Oiiii

    Tem jeitinho de livro triste, mas também intenso, profundo e reflexivo. Ainda que não teha sido o teu livro favorito parece ser aquele tipo de história que vale a pena dar uma oportunidade. Deixo a dica anotada.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sim! Acredito que vale a pena dar uma oportunidade para o livro. Senti falta de alguns detalhes, mas nada que atrapalhe a leitura. Realmente é um livro triste!

      Beijos.

      Excluir
  6. Oi
    pena que não achou a história tão profunda, mas pelo menos gostou, eu tenho curiosidade de ler ele, mas essa com a nova capa anda meio cara pelo que andei pesquisando.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena mesmo :( mas espero ter a oportunidade de ler o outro livro da autora. Muitos dizem que é bem melhor e isso me despertou um grande interesse.
      Infelizmente a capa nova está cara mesmo, mas eu aproveitei uma promoção com 50% na livraria Martins Fontes. Somente por isso rs.

      Beijos.

      Excluir