Resenha | A página em chamas, de Genevieve Cogman (A biblioteca invisível #3)

A página em chamas”, terceiro livro da série A Biblioteca Invisível, publicado pela Editora Morro Branco, vai contar como Irene tem a chance de salvar o mundo, mas por onde começar?

Genevieve Cogman
Foto: PS Amo Leitura


*Resenha do terceiro livro da série, SEM SPOILER*

Irene tem padrões profissionais a manter e um deles, definitivamente, não inclui uma fuga precipitada em um prédio em chamas, mas quando a entrada para o centro de operações se recusa abrir, é necessário improvisar e quebrar as regras.

Depois de todos os acontecimentos do segundo livro da série e da fuga de uma França Revolucionária, nossa personagem principal descobre que não é a única enfrentando problemas: todos os mundos estão com mau funcionamento nos portais que levam à Biblioteca, o que ocasionou um verdadeiro caos.

Para que tudo volte a ser como era antes, Irene e Kai precisam resgatar um livro em São Petersburgo, porém, o plano não será simples: um poderoso personagem reaparece e está disposto a destruir tudo o que for preciso para impedir Irene de salvar o mundo.

Irene precisará de todos os recursos para manter-se viva e salvar a biblioteca.

Genevieve Cogman
Foto: PS Amo Leitura

Que saudade de me transportar para a biblioteca!

No primeiro livro da série – a biblioteca invisível –, foi uma leitura boa e bem explicativa, mostrando a realidade dentro da biblioteca e uma realidade alternativa. Já no segundo livro – a cidade das máscaras – toda a aventura começa acontecer, assim como segredos são revelados e colocando a profissão de Irene em risco e o final... arrebatador.

Claro que eu estava muito ansiosa para começar a leitura de “a página em chamas” desde que comprei esse livro na Bienal de São Paulo, em 2018, mas não encontrava o momento certo para lê-lo. Aproveitei a maratona de carnaval que eu e a Lari (@lariteratura) fizemos no nosso @clubepsteratura para me aventurar novamente nessa incrível jornada.

O melhor de tudo é que “a página em chamas” apresenta algumas referências dos livros anteriores. Então se você, assim como eu, acaba esquecendo de alguns detalhes, você não fica perdido durante a leitura (e eu amei isso).

Genevieve Cogman
Foto: PS Amo Leitura



Uma jornada maravilhosa!


Depois de ter ficado sem ar em vivenciar todos os acontecimentos de “a cidade das máscaras”, eu não esperava que este terceiro livro fosse me proporcionar a mesma sensação. Eu me via totalmente presa ao enredo, tentando escapar de todos os problemas junto com a personagem. A autora Genevieve Cogman soube como prender o leitor em cada virar de página.

Neste livro, a autora apresentou mais personagens e como os bibliotecários tentam manter a paz entre os dragões e os feéricos. Isso foi uma surpresa muito grande, pois até então, só havia abordado dos dragões no segundo livro e me deixou totalmente eufórica para descobrir como essa história poderia acabar.

Porém, o ponto alto do livro, é saber dessas realidades alternativas. Na biblioteca, todos são pessoas comuns, vivendo suas vidas e tentando descobrir como salvar o mundo e a si mesmo, mas já em um mundo paralelo, alguns personagens se transformam, assim como existe uma linguagem própria para a biblioteca e isso tudo é maravilhoso.

Ah, a forma como Irene faz o possível e até mesmo o inimaginável para saber a Biblioteca é algo que conquista bastante. Apesar do jeito dela um pouco mais sério, ela é capaz de manter a ordem a luta bastante por sua sobrevivência. É aquela personagem que conquista bastante.

Genevieve Cogman
Foto: PS Amo Leitura
Redefinir a si mesmo é algo que todos nós temos que fazer. (pág. 251)


“A página em chamas” foi uma leitura muito boa. Ela é repleta de segredos, mentiras e mistérios.


Apesar de tudo, em alguns momentos tive a sensação de que a narrativa estava um pouco repetitiva. Talvez tenha sido apenas uma impressão, mas como eu disse, foi a sensação que me passou em alguns pontos do livro. Exceto isso, o livro possui um grande desfecho e o final deixou um perfeito gancho para o próximo livro da série – a trama perdida (que eu preciso urgente!).

Então se você é fã de fantasia, seres místicos e mistério você precisa conhecer essa série. Ela vai te transportar para um mundo alternativo e repleto de aventura.


adicione no skoob: a página em chamas

Título original: The Burning Page
Escritora: Genevieve Cogman
Editora: Morro Branco
Páginas: 416
Lançamento: 2018
Gênero: fantasia / jovem adulto / aventura / saga

SINOPSE
A espiã bibliotecária Irene tem padrões profissionais a manter. Padrões que definitivamente não incluem fugas precipitadas de um prédio em chamas. Mas, quando a porta de entrada para seu centro de operações se recusa a abrir, é preciso improvisar.
Depois de fugir de uma França Revolucionária montada em um dragão, Irene descobre que não é a única enfrentando sérios problemas: em vários mundos, o mau funcionamento dos portais que levam à Biblioteca criou um verdadeiro caos.
Encarregados de uma missão que os levará ao Palácio de Inverno de São Petersburgo, Irene e Kai devem recuperar um livro que os ajudará a restaurar a ordem. Porém seu plano é posto à prova quando o poderoso Alberich reaparece disposto a destruir tudo o que é mais precioso para Irene, com uma proposta: “junte-se a mim ou morra”.
Mas o maior perigo pode estar espreitando em algum lugar próximo – alguém que Irene jamais pensaria que pudesse traí-la. Com tanta coisa em jogo, ela precisará de todos os recursos à sua disposição para manter-se viva. E, claro, salvar a Biblioteca da aniquilação absoluta.


Resenha | A página em chamas, de Genevieve Cogman (A biblioteca invisível #3) Resenha | A página em chamas, de Genevieve Cogman (A biblioteca invisível #3) Reviewed by PS Amo Leitura on março 16, 2020 Rating: 5

4 comentários:

  1. Oi, Fabi.
    Há tempos estou de olho nessa série e agora, depois de ler sobre o quanto gostou desse terceiro livor, vou colocá-la na minha lista de desejos!
    Eu gosto de tudo o que você falou: fantasia, seres místicos e mistério, então acho que essa série é pra mim! Rs...
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bem? Como não conhecia esses livros? Achei a proposta da autora simplesmente incrível. Interessante como a autora trabalha e cria tantos universos que nos faz imergir na história. Tantos personagens, realidade paralela, universos que mergulhamos e por vezes esquecemos da realidade. Me fez lembrar um pouco da série The Magicians que é ambientada numa biblioteca em meio aos livros. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  3. Olá!!!
    Eu admito que não conhecia esse livro e nem o primeiro citado, porém esse enredo parece tão bem trabalhado que não tem como não ficar curiosa em saber o que acontece pelos mesmos.
    Faz muito tempo que não leio nada no gênero fantasia e isso me deixa eufórica para saber mais da história.
    Adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Fabiana, tudo bem?
    Eu AMEI a proposta do livro, ainda mais sendo uma fantasia ambientada em um tipo de ambiente pelo qual eu sou apaixonada: uma biblioteca. Sem contar os universos paralelos mencionados e a quantia de viradas de trama presentes nessa trilogia. Grata pela dica e parabéns pelo texto!
    Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky...
    http://www.osvampirosportenhos.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.