Publipost: por que não?

Dia 31 de agosto é o dia internacional do blog, então decidi trazer um post sobre publicidade. No post anterior que eu fiz sobre “como é ter parcerias?, cheguei a comentar que existem as publicidades pagas, certo? Isso, de certa forma, pode ser um assunto polêmico pois nem todos concordam com método de cobrança. Mas por que não arriscar?

dicas de publi

Fazer #publi: sim ou com certeza?

Mês passado eu fiz um post contando um pouquinho sobre como é ter parcerias com editoras/escritores. Foi uma experiência incrível escrever sobre um assunto que eu estava guardando faz tempo e ter um feedback incrível de outros influencers (e até mesmo de leitores), foi algo mágico.

Mas hoje eu decidi falar de um assunto que às vezes pode causar uma controvérsia nesse meio digital: devo cobrar para fazer publicidade? Seria justo fazer isso já que tenho parcerias? Como devo começar nesse meio? Vamos lá, eu vou tentar ajudar vocês.

Muitas pessoas acham que é errado você cobrar por uma divulgação ou por uma resenha. Mas será que é mesmo? Você já parou para analisar quanto tempo você investe escrevendo uma resenha ou criando um post? Quanto tempo você utiliza para realizar fotos, edições e até mesmo, às vezes, montagens? Garanto que mais de uma hora, com certeza.

Vou dizer por experiência própria: quando eu escrevo uma resenha, eu tento colocar toda a transparência e todo sentimento que tive durante a leitura na mesma. Muitas vezes eu paro, pego o livro, leio alguns trechos para voltar a me conectar com a história e relatar o que eu queria. Escrevo, releio, ajusto... e tudo isso vai mais de 40 minutos. Aí tem o tempo que faço e edito fotos, crio posts para outras mídias... e tudo isso já deu mais de 2 horas, sem dúvidas.

Então aqui fica minha pergunta: seria errado eu cobrar por algo que eu faço? Não é porque faço algo por amor e paixão que não devo cobrar. Quando eu falei sobre parcerias, falei com total sinceridade e coração, afinal, eu tenho parcerias porque eu fui atrás delas, eu busquei por elas, eu decidi que queria tê-las, mas não de forma paga, entendem?

dica de publi

Mas calma lá! Você não pode chegar em um autor cobrando!

Uma das coisas que eu aprendi durante muito tempo pesquisando e conversando com uma amiga escritora, é que você jamais, em hipótese alguma, deve mandar um e-mail para um autor e cobrá-lo logo de cara. Se você foi atrás dele, se você quer ler sua obra, então por que não faz parceria? Dedique seu tempo, faça por amor, mas não cobre. Aí entra toda aquela questão que relatei no outro post.

Uma situação diferente de quando o autor vem atrás de você. Você pode seguir por dois caminhos: cobrar e fazer a sua publicidade, ou realizar uma parceria se realmente tiver interessado em ler aquela obra.

Vou contar que recentemente uma autora nacional me procurou para receber seu livro. Não me cobrou resenha, não me cobrou divulgação, não me cobrou nada, mas como eu disse no meu post sobre parceria, eu tinha um compromisso com ela. Cobrei? Não. Por quê? Porque eu realmente me interessei pelo livro e quis lê-lo.

Então, antes de tudo, pense por qual caminho você quer seguir. E sem contar que para você começar a cobrar por um post no blog ou no instagram, você deve ter um número considerável de seguidores, afinal, se o autor ou editora estiver te pagando para isso, ele quer ter um alcance considerável de visualizações, correto?

E não é só! Você precisa pesquisar sobre o assunto, sobre seu nicho, até mesmo sobre os valores de seus concorrentes para você ter uma média de preço... é um trabalho árduo, mas se você realmente quer dar aquele pontapé inicial, é necessário.

Sem contar que para você apresentar o seu trabalho, você precisa ter uma mídia kit e isso, nada mais é que um arquivo onde você vai colocar todas as informações sobre você, seu trabalho, projeto, números... e muito mais! Mídia kit seria como um portfólio sobre seu blog, entende? Farei um post em breve contando como montá-lo.

dicas de publi

Okay, mas como e quanto cobrar?

Isso é um assunto ainda mais difícil de relatar, pois isso varia muito. Há alguns sites por aí que te dá uma média de quanto você deve cobrar por post (principalmente no instagram). Você também pode calcular o ROI (retorno de investimentos) baseando em quantidade de alcance, seguidores, curtidas, comentários... enfim! Você pode calcular da forma que você julgar necessário.

Uma dica que dou para quem quer seguir por esse caminho: coloque-se no lugar daquele autor iniciante. Você sabia que o autor investe uma grande quantia para publicar seu exemplar? Porque quando a editora realiza uma publicação, ela possui dois métodos: aquele que a editora banca 100% do seu livro e aquele que o autor investe 100% do seu dinheiro (assunto para outro post). Então o que adianta você cobrar mais de R$ 500,00, por exemplo, sendo que você não terá esse valor?

Não estou dizendo que você não deve se valorizar e valorizar seu trabalho. Jamais! Quanto vale a sua hora? Quanto vale o seu tempo investido em um post? Pense, faça contas, faça uma análise e chegue em um valor que você julgue necessário para você e que você consiga entregar algo perfeito para a outra parte que te procura também.




💬 O que acharam desse post? Ainda tem alguma dúvida sobre publicidade paga? Manda sua dúvida nos comentários que vou tentar ajudar.
Publipost: por que não? Publipost: por que não? Reviewed by PS Amo Leitura on agosto 31, 2019 Rating: 5

6 comentários:

  1. Olá
    Eu sou do time que não cobro, mas digo que tenho meu tempo. Se a pessoa quer que eu a auxilie em divulgação, eu faço e deixamos tudo nos conformes e por aí vai.
    Algumas vezes ganhos livros e mimos s outros ganho divulgação e network e isso já ajuda e muito e também não tenho pretensão de ser uma blogueira famosa, então não coloco valor monetário no meu trabalho.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ganhar divulgação, mimos e afins é algo excelente. Se esse é seu momento, acho que deve investir nas suas parcerias mesmo. E claro, ter o seu próprio tempo é algo essencial, afinal, a pessoa te procurou e tem que compreender isso. Acredito que cobrar por algo não é apenas para blogueira famosa. Acredito que qualquer criador de conteúdo pode cobrar por um post.

      Excluir
  2. Olá, amei esse post, foi de grande ajuda e muito esclarecedor estou indo procurar o outro que você menciona aqui, e acredito que sim é válido cobrar pelo trabalho que fazemos aqui, só que da forma correta! beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado do post. Acho sempre importante abordar sobre o assunto, pois muitas vezes dúvidas podem surgir. É como eu disse: tudo depende do momento da pessoa, né? E não tem mesmo nada de errado em cobrar ;)

      Excluir
  3. Olá
    Eu tenho parceria com vários autores nacionais, mas eu tive a escolha de não cobrar por resenhas. Nada contra quem cobra, mas se eu vou ler algo, vai ser porque me interessou, ponto. Eu faço outro tipo de post pago, mas nunca com resenhas.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você conhece seu trabalho e seu ponto, acho isso legal. Mas como sempre estamos criando conteúdo, não acho errado cobrar por resenha ou qualquer outro tipo de divulgação. É como eu disse: tudo depende do seu momento :)

      Excluir

Tecnologia do Blogger.